sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Se isto não é o céu, são os arrabaldes!

Aproxima-se mais um fim de semana de sol, com tudo o que tem de positivo e de negativo. Negativo, pelos problemas que a seca já está a criar no setor agro-pecuário nacional, positivo para quem vive na cidade e espera pelo fim de semana para dar uma voltinha e carregar as baterias. Por isso, deixo aqui a minha sugestão para um belo passeio, entre a serra e o mar. 

(O Portinho da Arrábida)

Não é longe. A uma hora de Lisboa, à saída de Setúbal, situa-se a serra da Arrábida. É difícil inventariar tudo o que se pode descobrir na serra, os passeios que aí se podem dar, os petiscos que se podem comer nas redondezas, do choco frito de Setúbal às tortas de Azeitão. Para passeios pedestres, aconselho uma vista de olhos às propostas da SAL (Sistemas de Ar Livre), sempre interessantes e bem organizadas. Mas, para os preguiçosos que gostam de andar de carro ou de mota, há uma rota totalmente irresistível.
A melhor hipótese é sair de Setúbal na direção das praias da Figueirinha e Portinho. O passeio é todo à beira-mar. A estrada serpenteia à beira das falésias da serra, deixando entrever o mar sereno e brilhante por entre as árvores. Se o trânsito não for muito intenso, talvez seja boa ideia parar para retemperar as forças no Portinho da Arrábida. Porque a partir daí a o caminho é sempre a subir, até ao cume da serra, por onde a estrada segue de volta, novamente, a Setúbal. Se a estrada de ida era belíssima, por entre as árvores e junto ao mar, agora, do alto da serra, a paisagem é esplendorosa. Da península de Tróia a toda a foz do Sado, até às falésias da serra que caiem sobre o mar, a vista é de cortar a respiração.

(Vista da foz do Sado a partir do alto da serra)

Conta-se que, no século XVI, um frade franciscano que por ali passeava ficou tão impressionado com a paisagem e o ambiente envolvente, que terá exclamado: "Se isto não é o céu, são os arrabaldes!" E assim se teriam ali instalado os frades franciscanos arrábidos, no convento que ainda se pode ver, meio escondido por entre o verde da serra. O próprio convento é uma pérola, com as suas instalações muito brancas no meio do arvoredo e as ermidas que se espalham para o alto da serra. 
Após a expulsão das ordens religiosas, em 1834, o convento ficou abandonado e sofreu roubos e vandalismos variados. Hoje, pertence à Fundação Oriente, foi reabilitado e aí se realizam diversos eventos e reuniões. Pode ser visitado, com marcação prévia. Mais informações aqui.


(O Convento da Arrábida)

(Fotografias de Teresa Diniz)

21 comentários:

  1. Até que enfim que chegam notícias alegres de Setúbal... finalmente!

    Bom Fim-de-Semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei se são notícias alegres. Pelo menos são sugestões positivas. Always look at the bright side of life!

      Eliminar
  2. Nem sabia que existia lá um convento, e fartei-me de fazer esse passeio motorizado quando era miúda: o meu pai gostava imenso de praia e especialmente de ir para essa zona... E sim, a vista é espetacular! :)

    Beijocas e bom fim de semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A sério que não sabias? Olha que é bonito, vale a pena espreitar. Nem que seja só pelo passeio.
      Bjs e bom fim de semana.

      Eliminar
  3. Estou mais para Sul e na 2ª feira tenho uma reunião em Lisboa, na S.N.B.A.

    Um beijo ( a sugestão do passeio é muito boa ).

    João Menéres

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. João
      Lá fica o passeio para outra altura!
      (S.N.B.A.? Vem aí alguma exposição? Eu quero ser avisada!)
      Beijinhos.

      Eliminar
  4. Uma bela dica de percurso, numa paisagem deslumbrante que conheço parcialmente, com belíssimas fotos do Portinho e da Pedra da Anicha e também do Conventinho visto cá de cima. Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo, é uma paisagem deslumbrante. É verdade, o Convento da Arrábida é chamado de Conventinho!

      Eliminar
  5. Às tantas foi o próprio Martín de Santa Maria Benavides que ali fundou a Ordem dos Capuchinhos:
    Ordo Fratrum minorum Cappucinorum...
    Se não foi ele foi o primo S. Pedro de Alcântara... Juan de Garabito y Vilela de Sanabria, natural de Alcântara... sim da célebre ponte!... e que dá o nome ao belo miradouro no Bairro Alto...
    Pronto Teresa... aqui ficam sugestões de viagens em tempo de seca... Duas Alcântara.
    Bom FdS!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E que boas sugestões! A bela ponte romana de Alcântara e, aqui mais pertinho, o miradouro de S. Pedro de Alcântara. Parecem-me muito bem!

      Eliminar
  6. É um bom passeio, toca a aproveitar os dias de sol...
    Bjs

    ps:não tenho conseguido comentar este blogue!!! o comentário não fica registado, vou tentar a sorte...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lilás
      Mas desta vez conseguiste cá chegar. Fico muito contente.
      Bjs

      Eliminar
  7. aproveitando esta sua sugestão (paradisíaca) e já que é proposto passar por azeitão para saborear as (fabulosas) tortas, acrescento que levem para o lanche um (tentador) queijinho amanteigado acompanhado do tradicional moscatel e, porque não, também, um tintinho do José Maria da Fonseca.

    não querendo abusar, mas porque não foge muito do trajeto, faziam uma visitinha ao cabo espichel e continuavam a encher os pulmões, e o olhar, de paisagem sem fim.

    magnífica a sua sugestão de fim de semana.
    obrigado




    a...té

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só boas sugestões! Também me tinha lembrado do Moscatel, que eu adoro! O Cabo Espichel, só por si, merece outro post. :)

      Eliminar
  8. Excelente sugestão, Teresa, e muito bem documentado.
    Não dúvida que são paisagens paradisíacas.

    :)

    bjo

    Olinda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É de aproveitar, este solinho de fevereiro!
      Bjs

      Eliminar
  9. Adoro o Portinho!
    Jovem acabada de casar e a viver em Almada era para onde rumávamos aos fins de semana!
    Belas recordações!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Portanto, para ti, era mesmo o céu, nos arrabaldes de Almada! :)
      Bjs

      Eliminar
  10. É uma excelente sugestão que eu já tenho aproveitado para mostrar a amigos que não conhecem.
    E olha que para terminar, beber um moscatel na Pousada do Castelo de S.Filipe, não fica nada mal...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha que era uma bela ideia, não ficava nada mal, não!
      (Já estás melhor?)

      Eliminar
  11. São as paisagens naturais da zona de Setúbal, a minha cidade natal. Ainda no fim-de-semana que passou dei um giro de mota por lá. Nunca me canso de ver tanta beleza junta.:)

    ResponderEliminar