segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Das horas extrordinárias do amor


Hoje, para variar, escolhi um texto muito pequenino. Mas a quantidade não  tem de diminuir a qualidade e, nesse aspeto, é exemplar da rede social que hoje domina as relações sociais na internet, o Facebook. Este pequeníssima história de amor foi aí publicada na forma de Micro-Conto, através da página com o mesmo nome. Não posso prestar homenagem ao autor destas palavras, o conto não está assinado. Em poucas palavras, toda a intensidade do sentimento.

Desde que ela para ali fora trabalhar que era evidente a cumplicidade entre ambos. Cedo começaram a trocar olhares e palavras doces. Naquela tarde de Abril, numa reunião a dois, trocaram os primeiros beijos. Apesar de tudo ter acontecido durante o expediente, foram horas extraordinárias.
(Micro-Contos, Facebook)


(Gustave Klimt "O Beijo", 1907-1908; óleo e folha de ouro sobre tela)

13 comentários:

  1. Tens razão, os contos não se medem às palavras... :)

    E gostei da simplicidade deste!

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  2. O amor não conhece horas extraordinárias,mesmo qd acontece durante o expediente.
    Isso é tudo invenção do facebook :))

    ResponderEliminar
  3. A ilustração está perfeita, assenta que nem uma luva.

    ResponderEliminar
  4. Seja qual for a hora a que acontecem, as horas de amor são sempre extraordinárias. E Klimt é sempre muito bonito.

    ResponderEliminar
  5. um conto micro mas que faz sonhar e uma ilustração perfeita. Parabéns, vim através do "xaile de seda" e acho que vou ficar, se me permitir

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara Escondidinha
      É muito bemvinda, aqui há sempre um chazinho quente para os amigos.
      Bjs

      Eliminar
  6. Gostei do acrescento no título de "(...)do amor".

    ResponderEliminar
  7. Afinal disse mais: do amor. Porque, durante esta quinzena, que culmina no dia dos Namorados, é só disso que por aqui fala.
    Abraços a todos.

    ResponderEliminar
  8. A um micro-conto acrescento um micro-ponto:
    ".../...
    Assim como o oceano só é belo com o luar
    Assim como a canção só tem razão se cantar
    Assim como uma nuvem só acontece se chover
    Assim como o poeta só é grande se sofrer
    Assim como viver sem ter amor não é viver
    Não há você sem mim
    Eu não existo sem você"

    Do velho Oswaldo Montenegro...

    ResponderEliminar