quinta-feira, 15 de abril de 2010

Os tijolos da amizade


A propósito do post que editei sobre a amizade entre a minha gata Sushi e o urso de peluche, uma das comentadoras ocasionais deste blogue, a Maré Alta, desafiou-me a fazer um post, precisamente, sobre o tema da Amizade. O que constrói uma amizade? Com que tijolos se edifica?
Devo dizer que o tema é difícil e ambicioso. Já se escreveram tratados sobre o assunto e outros tantos se irão escrever, sem conseguirmos chegar a acordo. Se pensarmos nas inúmeras frases e provérbios que a sabedoria popular nos oferece, espelham bem esta ambiguidade do tema. Enquanto algumas frases exaltam o valor da amizade e os seus benefícios, outras apontam antes a sua raridade. Muitas frases alertam também para a fragilidade da amizade, que pode ser quebrada por razões, tantas vezes pueris, ligadas às relações amorosas ou ao dinheiro, por exemplo.
Estou em crer que a sabedoria popular é certeira: a amizade verdadeira é rara e frágil e, como tal, preciosa. Confundimo-la vezes de mais com simples relações sociais ou de trabalho, agradáveis, mas que não passam disso mesmo. Se as pusessemos à prova, a maioria desmoronava-se com um castelo de cartas.
As imagens que ilustram este post contam a história de um cão e de um orangotango. Ambos perdidos, sozinhos, tristes. O orangotango, com três anos, tinha perdido os pais e estava muito deprimido. O velho cão andava perdido perto do Jardim Zoológico. Encontraram-se quando o cão foi levado para a sala de tratamentos do Zoo. Alguma coisa lhes disse que juntos podiam ultrapassar a tristeza e a solidão. A sua intuição mostrou-lhes que, apesar das diferenças óbvias entre eles, tinham afinidades que lhes poderiam fazer recuperar a alegria de viver. Tinham os tijolos necessários para construirem a sua amizade. Agora, são inseparáveis e os seus olhos abrem o sorriso que não conseguem fazer de outra maneira.
Afinal, que tijolos são esses? Há amizades prováveis e improváveis? O que nos liga? Ao fim e ao cabo, o que constrói uma amizade?


(Imagens recebidas por e-mail)

34 comentários:

  1. Teresa,
    Tão pertinente quanto difícil este tema que a Maré Alta te propôs. O que destrói uma amizade? Dizes tu que pode ser o dinheiro ou uma relação amorosa fracassada. Pois, sim ou não. Se fosse verdadeira, a dita amizade, seria destruida? Não sei, juro-te que não sei. Acho que teria de recuar muito mais e tentar definir o que é amizade, não de qie é feita a amizade. Estou confusa.
    Bj

    ResponderEliminar
  2. Que espectáculo!
    Adoro estas histórias de animais.
    Eu acho que é o coração e a intuição que nos junta e depois...vamos por aí fora construindo a tal parede...
    xx
    Se te apetecer, vai ao meu cantinho que tb lá tenho uma amizade entre um Elefante e um cão..outra história muito ternurenta.
    beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Pra mim, a amizade tem linha direta com o coração e se não passar por ele, nem com concreto armado ela fica em pé! beijos, linda postagem,chica

    ResponderEliminar
  4. Boa noite, Teresa.
    Excelente esta postagem. Parabéns!
    Um assunto complicado e muito já se escreveu.
    No entanto, considero que "o tal tijolo", é feito de muita intuição e coração. Concordo com a Papoila.
    Considero, que é uma dádiva de Deus, não se explica, sente-se, mas constroi-se ao longo do tempo.
    É um assunto complexo, requer mais reflexão.
    No entanto, se existe amizade, logo ela é provável.
    Uma relação amorosa pode destruir uma amizade?
    Em que perspectiva estamos a analisar esta situação?
    Entre casais? O amor acaba e nem a amizade fica.
    Será possível, alguém acabar uma amizade com alguém, por imposição do marido ou da mulher?
    Idependetemente, da complexidade do tema, considero que uma amizade, é sempre provável.
    O improvável, só acontece, se não existir amizade.
    Vamos pensar melhor neste tema.
    BJ

    ResponderEliminar
  5. Uma amizade constrói-se ao longo da vida. Tive uma namorada vietnamita que costumava dizer:
    A amizade constrói-se nos bancos da escola. A partir dos 30 é muito difícil construir amizades sólidas.
    À medida que vou envelhecendo, vou percebendo melhor como ela tinha razão.

    ResponderEliminar
  6. Olá Teresa,

    Muito bonito o seu post. Lindo e de qualidade! Coincidência eu já ter lido sobre a amizade destes dois queridos.

    Acho que não devemos separar a amizade do amor; os ingredientes são da mesma textura química!

    Aquilo surge em qualquer idade, ou altura da vida...!

    Tijolos, ou o cimento para os ligar... serão metáforas para substantivar o que é meramente espiritual!

    De tijolo, eram as amizades que já vi ruir ao menor abanão!
    Eram construções de areia sem qualquer liga de amor!Afinal, nada passava de meros conhecimentos camuflados de cumplicidades sérias! simples castelos de cartas...!

    Entenda-se que falo em amor no capítulo fraterno, muito embora o Amor saiba colocar-se nos seus devidos lugares, e sem equívocos.

    Um abraço

    César

    ResponderEliminar
  7. Ana
    Não é assim tão difícil destruir uma amizade, e tu sabe-lo bem. Mas será que eram amizades verdadeiras? Pois, é a tal coisa...
    Bjs

    ResponderEliminar
  8. Papoila
    Como gostamos de animais, não resistimos a estas coisas, não é?
    Sim, o coração e a intuição, concordo. É tudo menos científico, provavelmente funciona.
    Bjs

    ResponderEliminar
  9. Chica
    Uma linha directa com o coração, gostei da ideia.
    Bjs

    ResponderEliminar
  10. Maré Alta
    Quando falei nas relações amorosas, tinha na ideia o caso de haver competição por outra pessoa. Já vi terminarem amizades por causa disso.
    É um tema complicado, não dá para conclusões apressadas.
    Bjs

    ResponderEliminar
  11. Carlos
    Não sei, acho que a amizade pode surgir em qualquer altura da vida. Nós é que estamos mais previdentes, mais cautelosos, perdemos a espontaneidade.
    Bjs

    ResponderEliminar
  12. César
    Concordo, todos os laços emocionais são da mesma textura química. Depois, misturam-se uns ingredientes diversificados, consoante a situação.
    Bjs

    ResponderEliminar
  13. Tal como escreveu já se disse e vai continuar a dizer-se e a escrever-se sobre esse afecto.
    A destes dois animais é mais um exemplo.
    Eu tenho amigos e conhecidos...
    Sei apenas o que sinto quando considero que este ou aquele é um amigo, mas não o sei pôr por palavras, porque as que me ocorrem, já todas foram ditas e reditas
    Abracinho

    ResponderEliminar
  14. Creio que a amizade tem que ser acima de tudo, um sentimento livre de preconceitos. Estes dois animais tão diferentes são um bom exemplo disso.

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
  15. Maria Teresa
    Eu também acho que a amizade não se define cientificamente, sente-se.
    Bjs

    ResponderEliminar
  16. Helga
    Sim, o preconceito não pode estar presente numa amizade. Bjs

    ResponderEliminar
  17. Nem lembres, Teresa!
    Mas é exactamente por isso que não consigo opinar. Não sei até que ponto se pode dizer se existe ou não amizade.

    ResponderEliminar
  18. Teresa

    Não é de todo simples, saber exactamente, de que se constroí uma amizade. Ela é por natureza, um constructo de confiança, de afinidades, de segurança e de amor. A verdadeira, não aquela que lhe veste o nome para usufruir de algum previlégio, é forte e profunda, enraizada no que temos de mais genuíno e verdadeiro dentro de nós. Essa, perdoa se se sente ofendida, pois sabe reconhecer a imperfeição da intenção e a constância do tempo. É rara sim e preciosa também, claro! Mas hoje em dia, por valiosas, entendem-se, regra geral, outras coisas!

    Um beijinho
    Escreves muito bem! Leio-te sempre com enorme prazer.

    ResponderEliminar
  19. Maria João
    Sim, é rara e muito preciosa. Tanto que podemos passar uma vida inteira sem a encontrar. As relações são hoje muito efémeras, acho eu, muito superficiais.
    Obrigada :) especialmente vindo de quem vem.
    Bjs

    ResponderEliminar
  20. Nossa, esse é um assunto que requer muita reflexão... a amizade é uma ferramenta importante na construção de uma vida! Amigo é aquele óasis que aparece para matar a nossa sede! Ter amigo é estar seguro nos momentos de instabilidade emocional... é ter a quem recorrer... ter alguém pra avaliar nossas inseguranças...

    Mas amigo não é aquele que diz sempre "sim" e é justamente aí que uma amizade pode se desfazer... pois ela nos exige certa maturidade quando o assunto é entender e aceitar as diferenças dos outros...

    Na minha história de vida, já tive dificuldades de entender, também fui incompreendido e assim pessoas chegaram e foram embora... hoje busco um equilíbrio!

    Belo post!
    Um abraço,
    Jr.

    ResponderEliminar
  21. Algumas semelhanças com o Amor, nos "comos" e nos "porquês".
    Isto é, constroi-se a amizade, ligamo-nos verdadeiramente aos outros, por afinidades e por alguma necessidade de comungar e descobrir experiências... e mais, certamente mais e talvez até por motivos aparentemente fúteis.

    Um beijo e um bom fim de semana, Teresa

    ResponderEliminar
  22. Boa noite, Teresa.
    Aqui estou mais uma vez, como resposta ao seu desafio.
    A amizade não se explica, é de natureza espiritual, sente-se. Um amigo verdadeiro, faz-nos sentir mais ricos como pessoa, mais seguros, mais completos,dá-nos tranquilidade, torna-nos mais felizes quando estamos perto dele. Enfim, podemos tentar objectivar, então dizemos, que temos afinidades, gostamos das mesmas coisas, comprendemo-nos mutuamente, etc... Será?

    Pegando na ideia, do Jr Vilanova, passo a citar: " Um amigo não é aquele que diz sempre sim..."
    Concordo, um amigo tem o dever e a obrigação moral, de ser verdadeiro para com o outro, donde, quando discorda com algo, ou considera que o comportamento do seu amigo, está errado, deve dizer, ser carinhosamente frontal. No entanto, não deve impor ao outro as suas ideias, nem julgá-lo, mas sim comprende-lo e ajudá-lo se este lhe solicitar. Também lhe deve dar espaço, embora o possa acompanhar na sua caminhada, de longe e sempre pronto a estar presente quando necessário .

    Por outro lado, considero que na amizade, é importante a assíduidade. Ou seja, não acredito numa amizade, em que os protagonistas, se veem de vez em quando, quando algum deles lhe apetece ou está para aí virado.
    Também, concordo com o que a Teresa referiu, confunde-se amizade, com relações sociais e profissionais. Não é o facto, de passarmos mais tempo com uma pessoa, que faz dela necessáriamente, a/o nossa/o amiga/o verdadeiro ou por excelência. Não é o facto, de em determinado momento da nossa vida encontrar-mos pessoas no nosso caminho, que em determinado momento, nos podem interessar ae até às vezes nos deslumbrar, porque temos objectivos comuns, interesses de parte a parte que faz com sejam amigos. Por vezes, são apenas pessoas que passam no nosso caminho. Apenas! São momentos!Fases da nossa vida.
    A amizade, por ser de natureza espiritual, ultrapassa fronteiras, isto é, o amigo não tem que ser necessáriamente da mesma idade da nossa e não tem que desempenhar as mesmas funções, ser do mesmo credo ou religião que nós.
    O que constrói uma amizade? Com que tijolos se edifica?
    A assiduidade, a compreensão, o respeito pelo outro, o carinho manifestado, o interesse mutuo, o gostar de estar com essa pessoa, o querer partilhar momentos da nossa vida com essa pessoa( bons ou maus), a reciprocidade, a confiança, a honestidade, não existe espaço para a competição, o confiar no outro, a aceitação do outro.
    Não existe espaço para jogos, manipulações, intrigas, mentiras, falsidade, competição, etc. Aliás, não existe tempo para isso!
    Por estas razões e outras que neste momento não me ocorrem, quando se fala de amizade, se ela é verdadeira e existe, logo ela é sempre provável. Não existe espaço para o improvável.
    Face ao acima exposto, um amigo é algo precioso, onde a quimica tem uma componente importante.
    Bj

    ResponderEliminar
  23. Teresa,
    Quanto ao elefante e o cão...terás que fazer o seguinte:
    Clicas em 2009 ( no lado direito do ecran) depois:
    Novembro:
    18 de novembro
    beijinhos

    ResponderEliminar
  24. Muito bom o teu texto se bem que o tema é realmente complicado, claro que a amizade existe, tenho bons amigos mas também já tive grandes desilusões.
    Bjs

    ResponderEliminar
  25. Temos tanto a aprender com os animais...
    Lindo o post, belas as imagens.

    ResponderEliminar
  26. Tijolo, não... tem que ser mesmo de betão armado!! Não é fácil ter-se um amigo. Não é fácil ser-se amigo. Para mim a amizade é uma forma de amar. E se o amor por si só já é inexplicável, a amizade tanto mais o será, por ser uma variante daquele.
    Amo a minha filha, porque é minha filha, porque saiu da minha pança, porque é parte do meu ser. Amo o meu amante porque me preenche, porque me completa. Mas amo o meu amigo porque (...) amo. Não se explica. Não se constrói. A amizade verdadeira assalta-nos. E então só temos de tratar dele como se de uma flor se tratasse.

    Beijinhos**

    ResponderEliminar
  27. Junior
    Se calhar, é mesmo por ser um oásis que o verdadeiro amigo é difícil de encontrar.
    Bjs

    ResponderEliminar
  28. MagyMay
    Sem dúvida, como o amor, tentamos explicar a amizade por afinidades e outras coisas, mas há sempre uma parte que fica por explicar.
    Bjs

    ResponderEliminar
  29. Maré Alta
    Concordo com tudo o que dizes.
    Mas, já viste,a amizade é tão complexa, implica tanta coisa! Se calhar é por isso mesmo que é rara e preciosa.
    Bjs

    ResponderEliminar
  30. Lilá(s)
    É um tema complexo, e não vamos chegar a conclusão nenhuma, só reflectir em conjunto. :)
    Bjs

    ResponderEliminar
  31. Há.dias.assim
    Os animais são espontâneos e puros nas suas atitudes, por isso os admiramos.
    Bjs

    ResponderEliminar
  32. Lala
    Os nossos filhos não entram neste campeonato, jogam à parte, não é? É um amor tão completo que não tem comparação.
    Gostei do que disseste: uma amizade é tão especial que devemos tratá-la como uma flor? Quantas já teremos deixado secar?
    Bjs

    ResponderEliminar
  33. Olá, Teresa.
    Concordo com o que disse, a amizade, por "viver" de tantos ingredientes, e ser naturalmente exigente, é preciosa. Por essa razão, vamos regando a/s nossa flor/es. Talvez não me atreva dizer jardim.
    O que diz?

    ResponderEliminar
  34. Maré Alta
    O que eu digo é que se tivermos um canteiro, ou um vaso na janela, já nos podemos dar por muito felizes!
    Bjs

    ResponderEliminar