segunda-feira, 22 de junho de 2009

O Verão e as frutas

Ontem, às seis horas da manhã, começou o Verão.
Não era por acaso que todas as civilizações da Antiguidade festejavam o Solestício de Verão. E em boa hora a Igreja Católica integrou esses festejos na sua liturgia, transmutando-os em festas de homenagem a santos que, independentemente do que fizeram na sua vida, continuam a ser celebrados com as plantas tradicionais e as fogueiras, como nas festas pagãs.
Compreendem-se os festejos, nesta época. É a altura do ano em que os dias são maiores, o sol brilha, tudo é mais luminoso. Colhem-se os frutos do ano de trabalho. Tudo parece mais simples, do vestuário às refeições. É a altura de preguiçar ao sol, de tomar banhos de mar, de conversar descuidadamente nas esplanadas, dos fins de tarde com cerveja e caracóis. Enfim, como cantava Ella Fitzgerald, "Summertime, and the living is easy..."
No entanto, ontem, dei comigo a pensar que o Verão trazia outra coisa fantástica: as frutas! Os morangos chegam cedo, a anunciar a época. Depois, pouco a pouco, vão fazendo a sua aparição as nêsperas, os pêssegos e as nectarinas, os damascos, e o restante cortejo, até às uvas e aos melões, lá para Setembro. Quem nunca abençoou a vida a comer figos colhidos directamente da árvore? Quem nunca matou a sede com uma fatia de melancia bem sumarenta? E as cerejas, haverá coisa melhor do que debicar cerejas deitada na relva, à sombra de uma árvore ou de um chapéu-de-sol?
Sim, bem sei que hoje em dia podemos comer estas frutas todo o ano. Vêm de sítios longínquos, viajam em câmaras frigoríficas e, quando chegam à nossa mesa, pêssegos, damascos e ameixas sabem todos exactamente ao mesmo, a borracha! Agora no Verão, alimentam-nos os olhos e a alma, sabem-nos à própria vida!

5 comentários:

  1. Ai os figos... ai o sol e a espregiçadeira à sombra... Tanta coisa boa no verão!

    ResponderEliminar
  2. Teresa:
    Concordo contigo, ainda bem que hoje já é possível aceder a qualquer tipo de fruta, durante todo o ano. Mas não há nada como comer a fruta da época. E esta postagem já está a dar água na boca!!!

    Já vi que já colocaste o cartaz!
    Fica lindo, não é?

    Dia 30 não te esqueças de passar por lá para inteirar-te dos pormenores.
    Bjs Susana

    ResponderEliminar
  3. Só mais duas coisinhas, Teresa:

    Gostava que enviasses o teu e-mail para : aminhaldeia@sapo.pt
    Para te enviar mais informações sobre a blogagem .

    O link do cartaz parece não funcionar:
    www.aldeiadaminhavida.blogspot.com

    (desculpa o incómodo)
    Bjs Susana

    ResponderEliminar
  4. Pois é, Teresa, podemos comer todo o tipo de fruta todo o ano...mas não sabe ao mesmo!
    Dantes (e não quero ser saudosista, mas é a realidade), havia a época dos morangos, das uvas, das pêras, dos pêssegos...e que bem que sabiam, docinhos e sumarentos.
    Agora, ao fim de 2 ou 3 dias já estão podres e não têm o mesmo sabor!!!(criados em estufas e à pressa).
    Beijo.

    ResponderEliminar
  5. Viva, Teresa!

    A fruta de Verão só tem um defeito: acaba depressa.

    Tal como os amores, estivais também, na juventude...

    Abraço

    Ruben

    ResponderEliminar