segunda-feira, 10 de maio de 2010

Imagens que contam histórias

Neste fim de semana, aproveitando o pretexto da chuva que nos obrigava a programas dentro de portas, fui visitar a exposição da World Press Photo 2010. Gosto muito de ver esta exposição, tento não perder, porque é um retrato do nosso mundo, feito de muitos retratos. Aquelas fotografias não definem o nosso mundo na totalidade, felizmente. Há muitas coisas bonitas a acontecerem todos os dias, pequenas conquistas e vitórias, descobertas, acontecimentos felizes que dão sentido ao nosso dia-a-dia. Mas as imagens que ali vemos também são pedaços do nosso mundo, e é bom que não percamos isto de vista. Há imagens tremendamente chocantes e violentas, como a lapidação de um homem na Somália, por adultério, ou as fotografias tiradas num matadouro. Outras que nos atingem pelo inesperado da situação que retratam, como o soldado apanhado de repente numa situação de batalha, com as suas cuecas que afirmam "I love NY". Há imagens de uma grande ternura, como o soldado que se despede dos filhos. Algumas dão-nos vontade de chorar e dizer "Não quero ver isto, não pode ser verdade!", como a imagem da menina morta na Faixa de Gaza. Mas aquilo que ali vemos não é um filme de terror, não podemos desligar a televisão, nem mudar de canal. Só podemos fechar os olhos, mas é inútil, porque tudo continua a acontecer, nós apenas não o sabemos, não tomamos consciência.


A fotografia vencedora é a de mulheres que gritam, nos telhados de Teerão. Cada imagem conta uma história. Parte está lá, escrita. Outra parte da história, podemos nós imaginá-la com a nossa sensibilidade. 


Vale a pena visitar a exposição e ver estes pedaços do nosso mundo, retratados em imagens que contam histórias. No Museu da Electricidade, até dia 23 de Maio.

20 comentários:

  1. Lá estarei sem falta. Qt à história q elas contam é a história de um mundo desvairado. Eu, no Sábado, fui a um casamento...

    ResponderEliminar
  2. Os seus óculos, TERESA, estão equipados com lentes de marca.
    Mas, melhor ainda, são os seus olhos e a forma como sintetiza a exposição.

    Um beijo (muito contente por a conhecer).

    ResponderEliminar
  3. Estive na inauguração. Como sempre, saí encantado.

    ResponderEliminar
  4. Expressodalinha
    É verdade, as imagens mostram-nos um mundo desvairado. (No sábado não esteve grande tempo para um casamento!)
    Bjs

    ResponderEliminar
  5. João
    Eu é que fiquei encantado por conhecer o João, um exemplo de gentileza nesta tresloucada blogosfera.
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  6. Carlos
    Encantado com as imagens, triste com o mundo que as gera, estou certa.
    Bjs

    ResponderEliminar
  7. Deve ser muito interessante mesmo,teresa e sempre descobres maravilhas!beijos,tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  8. Chica
    É interessante, mesmo. Se estivesses por aqui, convidava-te.
    Bjs

    ResponderEliminar
  9. Já no ano passado fomos ver essa mesma exposição e lembro que fiquei muito impressionada, tanto com a beleza de algumas das fotos, como com o horror que, infelizmente, algumas delas retratam. Se puder, volto este ano, pois é algo que não se deve perder, por todas as razões que já enumeraste e por mais alguma que possa existir.
    Um beijo
    Romicas

    ResponderEliminar
  10. Olá, Teresa
    Mas eu estou por aqui!!! (a Chica é q não)
    Não posso dar dois passos, mas ADORO fotografia!
    Este fds quero ir!
    Bj

    ResponderEliminar
  11. Romicas
    Pois, no ano passado fomos a esta exposição juntos. Mas, se puderes, não percas, vale mesmo a pena.
    Bjs

    ResponderEliminar
  12. Ana
    Eu sei que está cá, mas ainda não estás em condições de andar por aí a cirandar. Ou estás?
    Bjs

    ResponderEliminar
  13. Isto de se viver na província é saudável por um lado mas limitativo por outro...
    Vamos a ver se consigo visitar esta bela exposição!

    Abraço

    ResponderEliminar
  14. Interessantíssimo!

    Você conseguiu despertar uma curiosidade danada... aqui na minha cidade, infelizmente, presentes como essa exposição são raridades!

    Obrigado por compartilhar! Sábias palavras.
    Jr.

    ResponderEliminar
  15. A fotografia "apanha" momentos que valem emoções que prevalecem mais que no tempo real.
    Se neste corre, corre dos dias tiver uma oportunidade, irei até lá.

    Beijo, Teresa

    ResponderEliminar
  16. Querida,

    Voltei pra informar que mais uma vez seu blog fora lembrado com um selo especial no 'Contatos Imediatos', assim que tiver um tempo, vá buscá-lo...

    Um abraço fraternal.
    Jr.

    ResponderEliminar
  17. Rosa dos Ventos
    Pois é, são os prós e contras de viver no campo, não é? Vivi 13 anos no Alentejo, sei bem o que isso é.
    Bjs

    ResponderEliminar
  18. Magy May
    Se puderes, vai lá. Vais ver que essas emoções, apanhadas assim num momento, valem a pena.
    Bjs

    ResponderEliminar
  19. Junior
    Eu sei, há eventos a que é difícil ter acesso, a não ser que se viva numa grande cidade.
    E tu enches-me de mimos.
    Bjs

    ResponderEliminar
  20. Sempre vi esta exposição e há realmente fotos que ferem a sensibilidade de pessoas menos preparadas; mas são fotos fabulosas que retratam muito bem os dias que correm.

    ResponderEliminar