sexta-feira, 21 de maio de 2010

Dia da Biodiversidade



A ocupação desordenada de áreas naturais, a exploração predatória dos recursos da natureza e a poluição são algumas ações humanas que têm originado sérias consequências, levando o planeta a perder cada vez mais espécies animais e vegetais.

Para chamar a atenção para o problema, a Organização das Nações Unidas (ONU) declarou 2010 o Ano Internacional da Biodiversidade. Em todo o mundo, têm sido levadas a cabo várias iniciativas, para relembrar a importância da diversidade das espécies na manutenção dos ecossistemas.

Amanhã, 22 de Maio, celebra-se o Dia da Biodiversidade. Entre a crise financeira e as medidas de austeridade, cada vez nos lembramos menos da natureza, embora ela, de vez em quando, nos mostre o seu poder soberano (achei pertinente usar esta palavra que, ultimamente, só aparece ligada à dívida pública; apesar de tudo, é bom perceber que é a Natureza quem, realmente, manda).

Para reflectirmos, trago uma frase de Pavan Sukhdev, sobre o eventual esgotamento dos recursos piscícolas, a nível mundial, em 2050:
Se as várias estimativas que temos recebido se concretizarem, em 40 anos ficaremos sem peixe.
Pavan Sukhdev é economista e consultor da ONU. Deve saber do que fala.

13 comentários:

  1. Uma frase pra pensar, aliás, pensar sempre na natureza, é o que precisamos...beijos,lindo dia,chica

    ResponderEliminar
  2. Olá.

    Quando alguém escreve uma mensegem assim,acende-se mais uma candeia para o mundo.

    Cordial abraço,
    mário

    ResponderEliminar
  3. É realmente um problema muito sério e infelizmente ainda há muita gente importante a ganhar com a destruição do nosso planeta. Esquecem-se que está é sem duvida a nossa única casa.

    Beijinhos Doces e parabéns pelo post, Ava.

    ResponderEliminar
  4. É impressionante a forma como lidamos com os assuntos realmente sérios do nosso planeta: com descaso! Sim, pois enquanto poucos (como eu, você e milhares de ambentalistas e especialistas), lembramos ao mundo que o planeta pede socoro, tantos outros fazem questão de ignorar tais alertas!

    Precisamos avançar nessa verdadeira guerra... é guerra no mar, guerra nas florestas, guerra nos rios... é um verdadeiro "salve-se quem puder"! O que ainda não está poluído e desmatado, certamente, se as coisas continuarem como tal, ficará! E aí, e nós? E nossos filhos, sobrinhos, netos?

    A natureza tem feito sua parte, sinalizando sua insatisfação todo santo dia... sua paciência está no limite!

    Um bom fim de semana!
    Jr.

    ResponderEliminar
  5. Olá Chica
    Sim, até deviamos pensar mais vezes na natureza.
    Bjs

    ResponderEliminar
  6. Olá Mário
    Não sei se consigo acender uma candeia, nem um fósforo, às vezes andamos todos distraídos.
    Bs

    ResponderEliminar
  7. Ava
    Sim, é importante perceber quem ganha com a destruição do planeta.
    Bjs

    ResponderEliminar
  8. Junior
    Esquecemo-nos de ouvir os gritos de socorro da Terra, esquecemo-nos que devemos deixar um planeta sustentável para os nossos filhos.
    Enfim, será que ainda temos tempo?
    Bjs

    ResponderEliminar
  9. A minha formação científica desde há muito que me alertou para este problema gravíssimo que é a sobrevivência, com qualidade, da humanidade, sobrevivência física, que a "psíquica" está mesmo quase extinta. As prioridades da sociedade actual são outras...e depois fala-se em "pouca sorte"!
    Abracinho

    ResponderEliminar
  10. Maria Teresa
    Pois, o problema está mesmo nas nossas prioridades. Ainda não percebemos que a nossa sobrevivência depende da forma como tratarmos a mãe-natureza.
    Bjs

    ResponderEliminar
  11. Expressodalinha
    Como te compreendo!
    Bjs

    ResponderEliminar
  12. Teresa
    E há gente que nao leva a sério!
    é por essas e outras que estamos assim e a tendencia é - quem adora peixe é bom nao esperar os 40 anos rsrs
    abraços

    ResponderEliminar