terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Viva la Muerte!


Quem me vai seguindo por aqui, sabe que não tenho o hábito de fazer posts  de opiniões alheias. Mas, hoje, encontrei este artigo de opinião de Manuel António Pina no JN. E li-o incrédula. E, sinceramente, não tenho palavras para acrescentar às de Manuel António Pina. Este texto vai sem comentários meus. Mas espero pelos comentários de quem por aqui aparecer.

"Só nos faltava esta: uma ministra da Cultura para quem divertir-se com o sofrimento e morte de animais é... cultura. Anote-se o seu nome, porque ele ficará nos anais das costas largas que a "cultura" tinha no século XXI em Portugal: Gabriela Canavilhas. É esse o nome que assina o ominoso despacho publicado ontem no DR criando uma "Secção de Tauromaquia" no Conselho Nacional de Cultura. Ninguém se espante se, a seguir, vier uma "Secção de Lutas de Cães" ou mesmo, quem sabe?, uma de "Mutilação Genital Feminina", outras respeitáveis tradições culturais que, como a tauromaquia, há que "dignificar".
O património arquitectónico cai aos bocados? A ministra foi ali ao lado "dignificar" as touradas. O património arqueológico degrada-se? Chove nos museus, não há pessoal, visitantes ainda menos? O teatro, o cinema, a dança, morrem à míngua? Os jovens não lêem? As artes estiolam? A ministra foi aos touros e grita "olés" e pede orelhas e sangue no Campo Pequeno. Diz-se que Canavilhas toca piano. Provavelmente também fala Francês. E houve quem tenha julgado que isso basta para se ser ministro da Cultura..."


36 comentários:

  1. Só me ocorre dizer: que vergonha! Que país é este! Em que século vivemos afnal? Como dizem os jovens "A gaija passou-se"!!!

    ResponderEliminar
  2. Amiga, compadeço-me pelos touros e pelos seus conterrâneos que pensam igual a ti. Aproveito para dar Graças a Deus por ser proibido esse tipo de barbaridade aqui no Brasil! Um beijo e meus votos para que apareça alguém iluminado no seu governo para proibir essa desgraça!

    ResponderEliminar
  3. Já tinha lido o artigo. Fiquei atordoado.
    Que mais acrescentar ao que escreveu Manuel António Pina!?
    Felicito-a por ter colocado o artigo no seu blog. A imagem que aqui vejo julgo ser de um vídeo que utilizei num post, editado no meu blog em Maio do ano passado. Se o quiser ver (gostaria da sua opinião) pode ir por aqui:
    http://conversasdaquiedali.blogspot.com/search/label/Tortura
    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Natália
    O que dizer?
    Também fico sem palavras. Talvez não fosse tão violenta como o jornalista, mas já era altura de ultrapassar práticas bárbaras.
    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Sueli
    Que bom o Brasil, que tantas coisas herdou de Portugal,não ter herdado esta tradição cruel e bárbara, que muitos confundem com cultura. Custa-me ver que esta confusão é feita por um membro do próprio governo, que, em certas coisas se quer mostrar tão moderno, e noutras actua desta maneira.
    Eu só vejo uma razão: os votos. Mas é triste.
    Bjs

    ResponderEliminar
  6. Carlos
    Tudo o que se relaciona com maus tratos aos animais me revolta e acho uma indignidade. Especialmente, quando esses actos vêm mascarados de tradições intocáveis.
    Será que não conseguimos encontrar formas de nos divertirmos com mais sensibilidade?
    Lá irei, com certeza, ler o seu post.
    Bjs

    ResponderEliminar
  7. Gostaria de ler o teor do Despacho e o enquadramento para essa decisão.

    O Pina deveria ter feio uma transcrição.

    Não gosto de touradas.

    Saudações

    ResponderEliminar
  8. Acabei de entrar em estado de choque com o que acabei de ler.
    Deste modo, nem me ocorre palavras, para comentar essa notícia.
    Só me resta ter esperança e o jornalista ter-se enganado no que acabou de escrever.
    Bj Teresa

    ResponderEliminar
  9. Tereza,

    Estou boquiaberto com essa notícia. Fez-me lembrar do presidente do Brasil que fala orgulhosamente que chegou ao cargo mais importante do País, mesmo estudando pouco.

    Abraços, Tereza, estou sentindo sua falta no meu blog.

    ResponderEliminar
  10. JPD
    Eu penso que é possível ter acesso ao Despacho, mas não vejo nenhum enquadramento que justifique esta mentalidade, que se reproduz e se autojustifica.
    Bjs

    ResponderEliminar
  11. Maré Alta
    O que dizer?
    E logo nós, que vivemos no núcleo duro da tauromaquia portuguesa!
    Bjs

    ResponderEliminar
  12. Valdeir
    Que boa mensagem para valorizar a educação, essa do vosso presidente! Será que os políticos não pensam no efeito que causam?
    Bjs
    (Tem razão, vou logo visitá-lo!)

    ResponderEliminar
  13. Teresa,

    Obrigado por trazer este post
    aos comentários.

    Já não chegavam as "touradas" que por aí andam, só faltava uma ministra favorável às 'faenas' nas arenas da tristeza, tortura e morte!

    A ministra "Bandarilhas", não sei bem se é assim que se chama, vai "investir" em "passes" e piruetas 'matadoras', c/cortes de orelhas, rabos e patas!

    Talvez esteja nos seus propósitos e em nome da «Cultura», propor licenciaturas a toureiros a pé, mestrados aos que rodeiam o touro a cavalo, pós-graduação aos forcados... e outros 'títulos académicos' nas disciplinas de 'verónicas' e 'chicuelinas'!

    Os estudantes já mostraram muitos 'dotes físicos' a alguns ministros; talvez não surpreendam ninguém se, a esta alguém lhe mostrar um "rabo de rês estoqueada"!

    Faz parte da "fiesta"... é tauromáquico...!
    Aguarda-se (com expectativa), na Gulbenkian, uma exposição de Cartazes Antigos da Tauromaquia.

    OLÉ!... mas, Caramba...!

    [Tenham dó!... dos bichos, e de nós também...]

    César Ramos

    ResponderEliminar
  14. Que tragédia isso...Se isso é cultura.......Pena!!!beijos,chica

    ResponderEliminar
  15. César
    Adorei o seu comentário e, confesso, fartei-me de rir apesar da tristeza do assunto.
    Ministra Bandarilhas - Gostei, talvez pegue o nome!
    Mas, sinceramente, achei o máximo a ideia das licenciaturas e pós-graduações. Mesmo que não chegue aí, quem sabe um novo curso nas "Novas Oportunidades"?
    Mas, César, Caramba! De onde vêm esses conhecimentos tauromáquicos? Eu não sei o que é um "rabo de rês estoqueada" e ainda menos imagino o que sejam verónicas ou chicuelinas! Também não sei se quero saber!
    Bjs

    ResponderEliminar
  16. Chica
    Pois é, como é que se pode confundir a cultura com esta demonstração de insensibilidade?
    Bjs

    ResponderEliminar
  17. Quando a gente pensa que já viu de tudo , aparece essa senhora (?) no posto de ministra bandarilhas como disse o seu amigo César a enxovalhar com a cultura do seu país, do "nosso" país também , né Teresa? porque o planeta nao merece esse tipo de brincadeirinha.
    Abaixo esse lixo que é a politica, onde a escolha de seus representantes nos envergonha a cada noticiário!
    desculpe,é cansativo ler essas barbaridades.
    um abraço amiga

    ResponderEliminar
  18. Também li a noticia e custa um pouquinho a acreditar...nunca gostei de touradas, aliás fico horrorizada.
    Bjs

    ResponderEliminar
  19. Bom, Teresa...
    Esta é difícil!!
    Até aos 15 anos fui uma aficionada... não tivesse nascido onde nasci. Depois, comecei a ganhar consciência própria e tornei-me uma revoltada. Às duas por três, dou com os meus filhotes mais novos rendidos à tauromaquia!!Não perdem uma! Passo-me!! Para não falar dos nossos alunos... Pensando bem, ainda somos capazes de voltar ao tempo da Santa Inquisição

    ResponderEliminar
  20. Vergonha, é a única palavra que me vem à mente.
    Vergonha que eu às vezes tenho de ser português por causa da pouca vergonha de alguns dos nossos políticos...

    ResponderEliminar
  21. Lis
    Realmente, é cansativo ler estas barbaridades, já chega, a nossa espécie já devia ter ascendido a outro nível cultural.
    Ainda bem que o Brasil não entrou nesta tourada das touradas.
    Bjs

    ResponderEliminar
  22. Lilá(s)
    Também me custou a acreditar, mas o jornalista costuma ser uma pessoa fiável.
    Bjs

    ResponderEliminar
  23. Ana
    Só te desculpo um bocadinho por teres nascido num contexto tauromáquico, mas, em relação aos nossos filhos, temos a responsabilidade de passar outros valores. Se bem percebi, o filho mais velho não embarca em touradas?
    Bjs

    ResponderEliminar
  24. Manuel
    Sabes, eu acho que os nossos políticos não querem saber da vergonha, querem saber dos votos que toda a população que gosta de touros lhes garante, com atitudes destas.
    Lembras-te da outra senhora do BE, que até organizou rodeos?
    Bjs

    ResponderEliminar
  25. Tudo o que promova a tourada tem a minha total reprovação.

    ResponderEliminar
  26. Pinguim
    E mais não é preciso dizer!
    Bjs

    ResponderEliminar
  27. Teresa,

    Não gosto de touradas. Revoltam-me. Revolta-me o que li.

    (Efectivei a resposta ao teu desafio no meu blogue...respondi ao questionário!)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  28. O culto à violência ou à perversidade humana para com os animais é inadmissível, abominável.
    Cadinho RoCo

    ResponderEliminar
  29. Teresa

    Chego mais tarde, mas chego...

    Tem razão, fica-se suspenso na leitura deste artigo e quase que nos faltam comentários.
    Mas, recordei-me ao lê-lo, de ter ficado indignada quando soube da verba do orçamento, extremamente reduzida, atribuída ao Ministério da Cultura. Hoje a minha indignação aumentou, porque apesar de haver tanto para fazer em prol da promoção , divulgação e educação cultural do nosso país, só lembraria ao "Diabo" e pelos vistos à Senhora Ministra, gastá-lo numa tradição já sem sentido.
    Quando o Homem, através de um processo reflexivo , evolui na sua forma de pensar e agir, reformula os valores éticos que dignificam e norteiam a sua conduta, individual e colectiva. Depois disso , não faz sentido, manter uma tradição como valor cultural que já não possuí . É passado e só para história terá valor.
    Neste caso, pensava eu, termos já feito uma grande caminhada, no sentido do entendimento da dignidade, do valor, do respeito e dos direitos dos animais. Pensava eu, porque afinal…

    Um abraço

    ResponderEliminar
  30. Magy May
    E eu já lá vou, ao teu blogue, ler o que escreveste. Bjs

    ResponderEliminar
  31. Cadinho RoCo
    Eu também acho que a violência para com os animais é inadmissível e no entanto, aí está a protecção governamental. Não se compreende.
    Bjs e volte sempre.

    ResponderEliminar
  32. Maria João
    Chega sempre em boa altura.
    Eu também confesso que às vezes ainda me surpreendo. Parece que estamos a evoluir num sentido de maior respeito para com os que nos rodeiam, animais incluídos, e depois surgem estas notícias. Eu acho a acção do governo importante, porque dá sinais às pessoas do que deve ou não ser socialmente aceite. Quando se aceita e subsidia uma barbaridade como a tourada, mesmo travestida de tradição cultural, está a dar-se um péssimo sinal.
    Bjs

    ResponderEliminar
  33. Oh meu Deus...O_o Mas afinal o que se passa com estes animais que apreciam a desgraça dos outros... entenda-se por "animais" os políticos e por "outros" os animais (neste caso, os touros). Daqui a uns tempos estamos a ler nos rodapés que o Ministério da (des)Cultura vai indmenizar a população de Barrancos, por quase os ter impedido de cumprir a tradição há uns anos atrás... Uma barbaridade desta é digna sim, mas de punição. Como é que é possível aceitar-se uma coisa dessas! Esta gente dá-me náuseas, caramba!!

    Beijinho Teresa (não tenho vindo muito aqui, mas agora estou de volta)!!

    ResponderEliminar
  34. Lala
    Minha querida, és sempre bem vinda.
    Bjs

    ResponderEliminar
  35. Olá Teresa, em primeiro lugar as minhas desculpas (tardias bem sei), pela minha falha na retribuição da visita a este espaço, que confesso, gostei muito. Também não sendo de todo uma pessoa polémica e de grandes críticas à opinião alheia, é com algum embaraço pela minha condição humana, que fico igualmente sem palavras perante este artigo. Sou alentejana e como tal cresci entre touros e touradas, mas nem por isso lhes consigo encontrar um traço de cultura e muito menos arte. É pena (para não dizer mesmo, é triste) que alguém consiga tirar satisfação de um espectáculo tão aberrante e macabro.

    Beijinhos :)

    ResponderEliminar