terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Coisas de tirar o sono

Por acaso, juntaram-se ontem à noite, no mesmo serviço noticioso, duas notícias, digamos, complementares. Enquanto o nosso Presidente da República justificava as suas declarações sobre dificuldades em pagar as despesas com as reformas que recebe, uma idosa de Alfândega da Fé, com um problema oncológico, declarava que não podia ir às consultas ao Porto, porque não podia pagar o transporte dos bombeiros, a partir de agora feito às suas custas.
Não vou fazer comentários aos rendimentos do Presidente da República. Na verdade, não me choca que ganhe dez mil euros; chocam-me muito mais os salários principescos de alguns gestores públicos ou futebolistas da nossa praça. Mas, será que falamos do mesmo país? Que abismo colossal em termos de "dificuldades em pagar despesas"! Os olhos daquela velhinha ficaram-me nos olhos. Refletiam incompreensões e interrogações. Aquela idosa não percebia porque é que, de repente, era ela que tinha de pagar pelos desgovernos da dívida soberana da República Portuguesa. Eu também não percebo. Não há outras hipóteses? Parcerias público-privadas? Diminuição das freguesias, dos deputados? Fundações, associações? Não há outras pessoas menos vulneráveis do que ela?
Será que os olhos dela não vão tirar o sono a ninguém?

13 comentários:

  1. Compreendia tão bem as dificuldades em que vivemos que até dizia que aceitava que lhe cortassem metade do pagamento do transporte para ir ao Porto mas que todo era demasiado!
    Também fiquei com aquele olhar embaciado gravado na alma!
    Como é possível?! :-((

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também viste? Pois é, como é possível?
      Abraço

      Eliminar
  2. Independentemente de toda a dor provocada pela notícia da senhora, pode não te chocar o facto de o PR ganhar 10000 euros pois há quem ganhe muito mais, certo; mas deve chocar-te o facto de ele ter afirmado o que afirmou, pois isso é altamente chocante!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pinguim
      Claro que é chocante, é uma declaração muito infeliz e inoportuna. Mas se visses os olhos inocentes e embaciados daquela mulher, também te comovias!

      Eliminar
  3. A "Manelinha" já avançou com a resposta. Quem não tem... não pode (ter) dar...
    Triste vida!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nas costas dos outros, podemos estar a ver as nossas.

      Eliminar
  4. A mim também não me choca que o PR ganhe 10 mil euros. Mas que viva num palácio, indiferente às dificuldades do povo e diga baboseiras sobre as suas dificuldades financeiras, repugna-me!

    Não vi essa idosa a relatar as suas verdadeiras dificuldades. Mas não compreendo como pudemos chegar a uma situação destas, em que os mais desvalidos se têm de resignar a morrer, sem que ninguém mexa uma palha! Mas vais ver que aparece alguém que se prontifica a ajudar. Passou na TV. Mas... e os outros?

    Beijocas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Teresa
      Mesmo que apareça alguém a ajudar esta mulher, quantos casos mais haverá assim pelo país fora? Não acredito que não houvesse outros sítios onde fazer cortes, antes de chegarmos aqui.

      Eliminar
  5. Oi Teresa
    Estamos todos tão cansados de presenciar cenas parecidas que não sabemos mais avaliar qual delas tem peso maior ,se os rendimentos dos que governam ou a aceitação pacífica da sociedade que na hora do voto ( sua única arma ), erram e erram .
    Aí quase sempre me pergunto: haverá homens dignos e sensíveis pra desbaratar essa enorme teia de maus gestores que se formou na política? será que há?
    Gostei muito dos post's anteriores Teresa
    sempre excelentes,oportunos ,inteligentes! nao podemos ficar sem voce por aqui rs
    abraços e bons dias de inverno
    aqui depois de uma temporada de chuvas de verão inundando tudo o sol dá agora o seu brilho com fúria ... rs muito quente mesmo!
    deixo beijinhos do Brasil

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Lis
      Já tinha saudades tuas! Por aqui o tempo está frio, como é normal em Janeiro, e eu com uma gripe, como também vai começando a ser normal nesta altura do ano.
      Pois é, o que fazer? Parece que estamos sempre a votar e a eleger as pessoas errdas. Olhamos à volta e não vemos alternativas. A crise das dívidas abateu-se sobre este velho continente e Portugal, sem grandes recursos, parece-me que está à deriva. Estou muito receosa. Mas tentando sempre manter a esperança: dias melhores hão-de chegar.
      Um grande beijinho.

      Eliminar
  6. Teresa,

    Pois aí, nos olhos dessa velhinha e de muitas outras velhinhas ou mães e pais que não têm o que dar de comer aos filhos, é que reside a indignação de grande parte dos portugueses.
    Como é possível não ficar estupefacto, indignado, com as palavras daquele Sr. Cavaco Silva, que para além de tudo é PR e diz que 10000 não chegam para as suas despesas? Não choca o que le ganha, choca sim a afronta do queixume de sua senhoria

    ResponderEliminar
  7. Até me esqueci de mandar um beijinho, mas aquele e o verme da madeira, tiram-me do sério.

    Bjs

    ResponderEliminar
  8. Ana
    Mas como nós até somos um povo com sentido de humor, aí está a campanha "Traz uma moeda para Cavaco Silva". Já contribuíste?
    Falas do bicho da madeira ou do nosso jardinzinho? Como cresceria o anedotário português sem essa personagem?
    Beijinho

    ResponderEliminar