segunda-feira, 22 de março de 2010

As palavras nas paredes

Gosto de andar no metropolitano, sempre de nariz no ar, a observar o que me rodeia. Especialmente, gosto das novas estações, bonitas, espaçosas, com lugar para a arte. Encantam-me as geometrias altivas e coloridas das Olaias, como me encantam as estátuas das mulheres de Lisboa que nos recebem no Campo Pequeno, ou os belos azulejos que nos encantam nos Restauradores. Mas, do que eu gosto mais, é das estações que têm frases ou pequenos textos para ler nas paredes dos corredores e das escadas rolantes. Rimbaud e Lao Tsé esperam-nos no Parque, enquanto a Cidade Universitária nos apresenta Sócrates e Cesário Verde.
As frases surpreendem-nos a uma esquina, acompanham-nos enquanto caminhamos, deixam a sua marca.
Gosto das frases que se encontram escritas na nova estação do Saldanha. Não são assinadas, não sabemos quem as escreveu, só estão ali para nos provocarem.
As pessoas que eu mais admiro nunca acabam, leio numa parede. Lembro-me de algumas. Como podem acabar? Mesmo quando morrem, perduram na nossa memória e no nosso coração.
Na outra parede leio Os olhos da memória vêem melhor do que os nossos olhos. Realmente, a memória coa a realidade que vai passando por nós, deixando só o essencial. Às vezes, dá-lhe um colorido diferente, mais rosado ou mais sombrio. É o filtro da memória; como numa pintura expressionista, as cores reenviam-nos para os sentimentos que experimentámos nos momentos que evocamos.
Estou tão distraída que quase me esqueço de apanhar o Metro. Olho à volta. As pessoas caminham absortas ou cabisbaixas, ou conversam em pequenos grupos. Ninguém parece dar atenção às frases que nos chamam, nos provocam, das paredes.
Será que só eu me deixo encantar desta maneira pelas palavras?


(Azulejos de Maria Keil na estação dos Restauradores)

28 comentários:

  1. Não és a única amiga. Eu também me perco a observar as estações de metro: as estátuas, as pinturas,as cores, as palavras.
    O nosso metro é lindo! Comparado com o de Paris ou Londres é lindíssimo e muito original.

    Bjocas

    ResponderEliminar
  2. Natália
    É verdade, as estações são muito mais bonitas (falta ver o de Moscovo, claro!)
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Não és única de certeza, eu também adoro frases e elas têm um grande efeito sobre mim!
    Gosto delas escritas por filósofos ou por gente vulgar e adoro as das crianças...
    Também me divirto com as dos saquinhos de açucar do NICOLA.
    bjs

    ResponderEliminar
  4. Oi Teresa
    O metropolitano que fala no texto é uma estação de metrôs subterrâneos ? onde passam os comboios como voces chamam aí?
    parece uma estação linda pela discrição ,com espaços de arte humanizando assim o vai vem das pessoas.
    Aqui no Brasil temos muitas linhas metropolitanas , e sempre com nome das cores.linha vermelha, verde ,azul, a viagem é rápida e confortável, desconheço como são usados os espaços livres creio que nada nem de perto ao que voce me conta nesse passeio e posso contar as vezes que andei num desses trens urbanos Teresa,me dá um certo receio, se puder evito rsrs
    abraços ,boa semana

    ResponderEliminar
  5. venho aqui deixar as .minhas. :))
    palavras

    e dizer-lhe que também eu às vezes me perco nelas, nas minhas e nas dos outros.

    Leio tudo e nem consigo resitir a um jornal velho caído no chão...prendo-o com o pé e leio o que posso.

    Aliás existe um certo fascínio nas notícias que já não são notícias, passaram, foram-se!

    Gostei do seu texto!

    um abraço

    Manuela

    ResponderEliminar
  6. Já somos duas. Aliás, eu ando sempre de nariz no ar, na tentativa de descobrir alguma novidade. E, de facto, o nosso Metro de Lisboa (não conheço o do Porto) tem estações muito bonitas.
    Até sábado... numa estação perto de si.
    Bjs

    ResponderEliminar
  7. Teresa

    As estações do Metro de Lisboa estão deveras bonitas, como tão bem descreves. Embora não façam parte do meu circuito diário ( tão longe estou...) já fizeram há umas decadas atrás e não tinham essa beleza ( tinham outra, que os olhos da minha memória, guardam).
    Mas sabes, para reparar no que realmente é importante, naquilo que realmente importa, é preciso estar atento ao que existe à nossa volta, saindo dos pensamentos que rodeiam o nosso umbigo. Se o fizermos, quanta beleza encontraremos e tão mais enriquecidos seguiremos depois, a nossa viagem.

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  8. Que coisa boa ter coisas lindas assim pra olhar. Por aqui, nos mutos de estações, vemos as pichações...Pena!beijos,chica

    ResponderEliminar
  9. Papoila
    Também gosto de ficar a pensar sobre as frases que vou encontrando, mesmo nos pacotinhos de açúcar. Até tenho posts feitos a partir de escritos grafitados nas paredes.
    Bjs

    ResponderEliminar
  10. Lis
    O metropolitano é um conjunto de linhas de comboio subterrâneas. Como somos um país de poetas sonhadores, as linhas são nomeadas por uma cor, mas também um nome: a vermelha é Oriente, a azul é gaivota, e por aí fora. Dantes, as estações eram soturnas e procurava-se apenas a funcionalidade mas, nos últimos anos, tem-se dado cada vez mais importância à arquitectura e à decoração dos espaços. As novas estações são lindas e as antigas foram remodeladas, com o contributo de artistas plásticos. Há estátuas, pinturas, grandes painéis de azulejos. E acho que é mais ou menos seguro, sim, pelo menos durante o dia. E, sabes, quanto mais bonitas são as estações, menos aparecem com as paredes sujas, etc.Talvez a arte tenha uma função pedagógica!
    Bjs

    ResponderEliminar
  11. Manuela
    Tão fácil perdermo-nos pelo meio das palavras!
    Mesmo as que já passaram, mantêm um encanto, sim, misterioso, às vezes já hermético. Talvez por isso os pedaços de palavras são usados nas obras de arte, pinturas por exemplo.
    Bjs

    ResponderEliminar
  12. Romicas
    Também não conheço as estações do Porto, só de comboio e olha que são bem bonitas (ex. a Estação de São Bento).
    Até sábado :)
    Bjs

    ResponderEliminar
  13. Maria João
    Se os olhos da tua memória guardam essa beleza, é porque ela é significativa :)
    Sabes, tens razão, eu acho que as pessoas passam ao lado das coisas sem as olharem, quanto mais verem.
    Bjs

    ResponderEliminar
  14. Chica
    Pichações são grafitis, não é? Por aqui também temos, mas dentro das estações é proibido. Ainda bem!
    Bjs

    ResponderEliminar
  15. Andamos sempre a dizer mal do que temos; pois digamos bem do que merece: o Metro de Lisboa, tem tido um desenvolvimento muito interessante e na renovação necessária das suas estações, alindou-as de uma forma muito cuidada, entregando cada uma delas à criação de artistas conhecidos que lhe deram um cunho pessoal - o metro de Lisboa é lindo e funcional!

    ResponderEliminar
  16. Pinguim
    Também sou de opinião que devemos criticar o que está mal e gabar o que está bem. Neste caso, o Metro de Lisboa parece-me uma caso de absoluto sucesso e bom-gosto.
    Bjs

    ResponderEliminar
  17. Que passeio lindo, Teresa!

    Deu vontade de acompanhá-la! Pelo que percebo, você é uma daquelas companhias que fazem a diferença, que possuem sensibilidade suficiente para apontar direções que até então poderiam passar despecebidas, acertei?
    ...
    Gostaria de te agradecer pelas palavras carinhosas registradas lá no CI hoje! Como levo bem a sério essa "brincadeira" de blogar, considero gentilezas desse porte um grande incentivo! Além de serem grandes verdades!

    Um beijo grande e muito obrigado!
    Jr.

    ResponderEliminar
  18. Há muita gente que não vê nada do que se passa à sua volta mas, felizmente, também há muita que observa e sente o que a rodeia, como é o seu caso.
    Fiquei com vontade de revisitar as estações do nosso metro...
    Abracinho

    ResponderEliminar
  19. Olá....Adorei fazer uma andança por aqui. Parabéns! Bjks, Sulla

    ResponderEliminar
  20. Teresa, também adoro encantar-me com as palavras. Não conheço as estações de metro, pois há muitos anos que deixei de trabalhar em Lisboa e raramente o utilizo, mas depois de ler o teu post, fiquei com vontade de conhecer. Mas como alguém aqui disse, também adoro os pacotes de açúcar da Nicola, inclusive trago um na minha carteira (por acaso é da Chave d'Ouro), já gasto e velhinho que diz assim:

    "Foi no Inverno, meu amor, que nos amámos como nunca ninguém decerto amou" José Manuel Saraiva

    Adoro esta frase. Assim como outra que li já nem me lembro onde 'Sê exclusivo em tudo o que fazes' ou outra 'Faz tudo como se alguém te contemplasse'. Mas tal como tu, também acredito que muita gente passe absorvida nos seus problemas e não veja sequer o que está mesmo à sua frente, e que tantas vezes basta para que o nosso dia fique mais rico. 'As pessoas que eu mais admiro nunca acabam'. A beleza e a simplicidade das palavras também nunca deveria acabar...

    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  21. Junior
    E que prazer eu teria em acompanhá-lo nessa visita. :)

    Bjs

    ResponderEliminar
  22. Não estás só nessa absorção pelas palavras escritas nas paredes. Gostamos muito de ler a tua reflexão.
    Bjs

    ResponderEliminar
  23. Maria Teresa
    Tenho o hábito de andar sempre a observar tudo à minha volta (por isso, todos dizem que sou distraída!).
    E acho bem que revisite as nossas estações de Metro. Vai ver que tem uma boa surpresa.
    Bjs

    ResponderEliminar
  24. Sulla
    Ainda bem que gostou.
    Bjs e volte sempre.

    ResponderEliminar
  25. Helga
    Também me perco com as palavras, pequenas frases que condensam tanto sentido dentro de si! Sejam das paredes, dos pacotes, de um livro que uma vez li, ou alguma coisa que ficou cá dentro, nem eu sei bem como ou porquê!
    Eu sei que não gostas muito de Lisboa. Mas experimenta perder-te um dia pela cidade, sem pressas, com um olhar de turista. Vais ver que mudas de opinião.
    Bjs

    ResponderEliminar
  26. Vagamundos
    Vocês são como eu, perdem-se pelos sítios e pelas palavras.
    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  27. Teresa, creio que vou fazer isso sim. Trabalhei em tempos no Rossio e talvez vá recordar alguns momentos. Até lá, delicio-me com este blog. Não sei se conheces. Visita que vale a pena.

    http://lisboadiarios.blogspot.com/

    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  28. Helga
    Vou visitar com certeza. Obrigada pela dica.
    Bjs

    ResponderEliminar