terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Laços

Fui agora de manhã aos Correios buscar uma encomenda do Brasil. É um livro, que me foi enviado por uma amiga que conheci através deste blogue. Também lhe enviei um livro, mas sei que ainda não chegou. Conheci-a, como conheci outras pessoas, a partir do acaso de um clique, ou de algum aspecto de me despertou a curiosidade no blogue de algum amigo comum. Mas o acaso terminou aí. Só continuamos a ler e a comentar os nossos blogues respectivos porque assim o escolhemos. 
Ultimamente, tenho lido muita coisa na blogosfera acerca dos blogues e das amizades virtuais que aí se constroem, assim como nas outras redes sociais da Internet. Desde pessoas que se acham detentoras da verdade absoluta sobre blogues, e o que eles devem ser, e o que devem conter, até pessoas que só utilizam a blogosfera para a sua promoção pessoal, encontra-se de tudo. Há aquelas pessoas que nos vêm comentar e nem se dão ao trabalho de dizer uma palavra sobre o nosso post, porque o objectivo é a promoção do seu próprio blogue. Há os que são ofensivos ou ordinários no que escrevem ou nos comentários que deixam.  Mas nós temos sempre a escolha de publicar ou não um comentário, e mesmo de bloquear um seguidor que não nos agrada. Há quem diga que um blogue expõe a nossa vida privada. Mas nós só nos expomos até onde queremos. E, confesso, até acho esse comentário divertido nesta época de exposição despudorada de acontecimentos e sentimentos que nos entra em casa diariamente, através dos meios de comunicação social (e mais ainda através das revistas cor-de-rosa, para quem se dá ao trabalho de as comprar).
Eu acho que tive muita sorte. Em menos de um ano de vida blogueira, encontrei muitas pessoas extraordinárias, que não conheceria de outra forma, quer vivam do outro lado do Atlântico, quer vivam do outro lado da cidade. Encontramo-nos porque partilhamos interesses comuns, gostamos de ler, ou de escrever, ou de viajar, ou de animais, ou de música, ou de fotografia, ou de cinema... Nada mais do que isso, e tanto que isso é!
Criei laços. Este livro é a prova carinhosa.
E os laços de carinho, virtuais ou não, são exactamente aquilo que devemos cultivar, neste mundo apressado e um bocado louco que é o nosso.





(Fotografia de FAires)

27 comentários:

  1. Não podia estar mais de acordo.
    Estou há três anos na blogosfera e fiz, naturalmente, uma série de amigos virtuais; alguns deles passaram a barreira e são hoje amigos reais, que o continuarão a ser quando eu ou eles deixarem de ter blogs.
    Promovo anualmente um jantar, habitualmente em Abril, de amigos que conheci na blogosfera e onde pode ir toda a gente, menos os tais oportunistas de que falas (o ano passado um deles quis-se intrometer...) e tem sido um sucesso.
    Este ano haverá mais; quem sabe não nos encontraremos por lá?
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  2. Olá Pinguim
    Sabes que já soube de outras iniciativas idênticas, todas com sucesso porque juntam pessoas que já sabem que têm muito em comum. Em Espanha, até fazem encontros de blogues temáticos, o que também acho uma ideia interessante.
    O que é importante é criar laços, de coração aberto.
    Quanto ao teu jantar, convida-me. Logo se vê se posso ir, se estou por cá.
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Completamente de acordo com o que aqui está escrito.
    O meu blog é criança, ainda, só tem nove meses de vida, mas são já muitos os amigos e amigas virtuais, a Teresa é um deles!
    Tenho recebido convites para encontros no mundo real, a que, infelizmente, não tenho podido corresponder. Hoje mesmo está um a decorrer, e eu ausente... Tão logo, porém, me liberte das canadianas e possa caminhar sem dores, irei, por certo.
    Também já me aconteceu história semelhante à do seu livro. Que bem me senti!
    E quando nos pedem trabalhos nossos para publicar noutros blogs. Não é uma maravilha!!??
    O importante é, como a Teresa diz, criar laços, de coração aberto. Lembra-se de "LAÇOS!" o título que um dia me ofereceu para um post? Ainda aqui o vejo na banda esquerda do seu blog!
    BJS, Amiga

    ResponderEliminar
  4. Tu, mais uma vez, foste brilhante...Por aqui fizemos amizades lindas e parece até já conhecer há muito tempo. Acho isso muito legal.Pra mim também acontecem coisas estranhas de pessoas que apenas por eu não me envolver com os tais selinhos, pois não gosto, simplesmente ignoram. Mas,cada um dá o que tem,não?
    beijos e que essa amizade continue assim, sempre!Tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  5. E eu concordo contigo, em género e número.
    É interessantíssimo ver como são vastos os interesses das pessoas e como, em tantas circunstancias, nos identificamos com o que escrevem.
    Quando comecei o meu blog, foi mesmo por uma necessidade de escrever e partilhar tantas das coisas que vou encontrando e de que eu gosto, seja em texto, seja em fotos. Por vezes apetece escrever algo mais pessoal, mas sabemos há limites para tudo e para isso também.
    E, claro, é muito reconfortante, ver que, felizmente há gente como nós, confiável e educada. Felizmente, nunca recebi nenhum comentário menos correcto, embora já os tenha lido em outros blogs, mostrando o quão baixo o ser humano pode chegar.
    Um beijinho de uma blogueira amiga e... comadre.

    ResponderEliminar
  6. Eu sou uma recém-chegada a este mundo, mas concordo plenamente contigo. Tenho por opção,e por motivos pessoais, decidido me afastar de quaisquer outras redes sociais que não esta. Talvez no futuro venha a mudar de ideias também no que a isso diz respeito. Mas na blogosfera, só tenho muitas vezes pena de não ter mais tempo para ler e comentar todos os blogues fabulosos que vou encontrando e pessoas com quem vou encontrando afinidades. Julgo que as motivações das pessoas são diferentes, mas também se vão moldando. Nunca quis cá fazer amizades,a motivação inicial era outra,nem tinha pensado nesse aspecto dos blogues, nem perco tempo em promover o meu blogue ( a não ser pela participação na fábrica de letras, que também é uma forma de o dar a conhecer se calhar...), ou a comentar só para me visitarem como vejo muita gente fazer de facto. Pelo contrário, tenho tendência a ser "fiel" aos blogues pelos quais me apaixono de imediato e a seguir poucos mais... mas sempre vou conseguindo adicionar mais uns :) mas vou sendo cada vez mais selectiva, naturalmente. E no fim da ronda, raramente me sobra tempo para descobrir blogues Ingleses que é uma coisa que gostaria de fazer, não para promover o meu outro blogue, mas por sentir que terei outras afinidades que passam ao lado dos comentadores deste. Gosto de blogues totalmente diferente uns dos outros, uns pelas pessoas, outros pelo talento literário e confesso que inicialmente tinha reservas em conhecer pessoalmente as amizades virtuais, mas mudei completamente de opinião em relação a isso e ainda bem!Vou ficar por aqui hoje que já vai longo :) Beijo

    ResponderEliminar
  7. Olá Teresa.
    Acabei de ler a sua reflexão sobre os blogs.
    Também sou um recém-chegado a este mundo da blogosfera. No entanto, concordo absolutamente com o que escreveu. Cada um só se expõem até onde quer e como quer. Tem liberdade de escolha.
    No meu caso, não procuro promoção pessoal, apenas partilhar ideias com alguém que por acaso conheço pessoalmente.
    Acho a sua iniciativa interessante pelo que deve continuar.
    Afinal, esta é uma forma de comunicar com as pessoas como outra qualquer, mas de modo virtual nesta aldeia virtual.
    Contudo, devo confessar que prefiro comunicar com as pessoas pessoalmente.
    Nota: Espero não ser bloqueado do seu blog
    Bj
    Astro Rei

    ResponderEliminar
  8. GOSTEI MUITO DO TEU TEXTO ...A FALASTE E DISSESTE BEM...AQUI CRIAM-SE LAÇOS...POIS VIVO A MESMA EXPERIÊNCIA E TEM VALIDO A PENA...

    BEIJO

    ResponderEliminar
  9. Estou plenamente de acordo, e vivam estas amizades.
    Bjs

    ResponderEliminar
  10. Exactamente, Teresa!!
    Mas sabes mesmo o que é que eu acabo por pensar?
    Critcar blogs, auto promover-se nos blogs and so on, já não é defeito... é mm feitio, de quem não consegue estar bem com o mundo.
    Parabéns para a minha bloguista preferida e mentora!!

    ResponderEliminar
  11. Carlos
    Pois, é um meus amigos virtuais com quem criei laços. Os mesmos laços que ainda estão no título daquela imagem linda, para nos lembrarmos sempre do que é importante.
    Bjs e boa recuperação.

    ResponderEliminar
  12. Eva
    Sabes que também não me agradam as outras redes sociais? Isto de só ter à disposição 140 caracteres não é para mim! Mas, a sério, descobri que, em vez de nos separar, a net pode ligar-nos a quem se identifica connosco. Às vezes, também tenho pena de não ter mais tempo para visitar blogues, novos ou não, porque se encontram pessoas verdadeiramente interessantes, com coisas para dizer. Como tu.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  13. Olá Astro-Rei
    Não se preocupe que não o vou bloquear. Pelo contrário, até gosto dos seus comentários e das conversas que aqui temos. Só tenho pena de não conseguir aceder ao seu blogue.
    Só por curiosidade: conhece-me pessoalmente?

    ResponderEliminar
  14. Rosinha, minha comadre
    Sim, felizmente há muita gente como nós, correcta, educada, que pretende apenas partilhar ideias.
    Bjs

    ResponderEliminar
  15. Lilá(s), Pedras Nuas
    É isso mesmo, vivam estas amizades, como todas as amizades, surjam elas de onde surgirem!
    Bjs

    ResponderEliminar
  16. Chica
    Uma das minhas amigas mais antigas na blogosfera!
    Tens toda a razão: cada um dá o que tem, não pode dar mais, não é?
    Bjs e que a nossa amizade continue assim, por muito tempo.

    ResponderEliminar
  17. Ana
    A tua bloguista preferida e a tua mentora? Obrigada, amiga. Deixaste-me sem palavras e olha que isso não é fácil.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  18. E eu tenho encontrado complementaridades, aprendizagens, afectos... laços, e é mesmo essa a definição Teresa, LAÇOS!!
    Atam...desatam...reatam....mas laços.
    Fosse a minha disponibilidade maior e certamente sentiria mais o enorme prazer que me dão "as trocas" com os outros.

    Beijo, com laço

    ResponderEliminar
  19. Boa noite, Teresa.
    Claro que me conhece pessoalmente. Não tenho por hábito mentir.
    Como referi anteriormente, tb eu tomei conhecimento, com esta realidade da blogosfera recentemente.
    Ainda me estou a habituar a esta nova realidade. Daí ainda não posuir um blog próprio. Uma ideia que ando a amadurecer.
    Por que razão acedi ao seu blog?
    Muito simples a resposta. Conheço-a pessoalmente.
    Quanto ao blog parece-me um espaço sério sem pretensões megalomanas, um espaço descontraído onde se falam de coisas sérias de uma forma séria e onde podemos partilhar ideias , assim como, aprender sempre algo novo.
    Um espaço para reflectir, aprender, comunicar, partilhar e brincar.
    Já agora, previligio muito a seriedade a todos os níveis. A nível dos relacionamentos humanos, a nível profissional e até na forma como se dirige um blog.
    Por agora é tudo.
    Sei que fica curiosa quanto à minha pessoa, mas não se preocupe, pois é gente de bem.
    Bj
    Astro Rei

    ResponderEliminar
  20. MagyMay
    Cada um tem a disponibilidade que pode, importante é ter o espírito aberto a novos laços.
    Bjs

    ResponderEliminar
  21. Olá
    Gostei do que li.
    Almoços e Jantares - fujo deles... ahahah não pelo convívio mas pq tenho de emagrecer um pouquito... sinto-me ''gordo«'' e não fará bem à saúde...
    O meu abraço

    A R

    ResponderEliminar
  22. O blogue aonde agora edito é o terceiro que abro e único que mantenho activo.

    Suponho ter feito um percurso normal:
    Receber comentários que visam a retribuição por ambição estatistica;
    Ser comentado com afectividade, sinceridade no aplauso e na discordância, ter chegado a ser insultado sem continuar a não perceber porquê. Na altura não accionara o filtro da edição e fui forçado a apagar o insulto, cobardemente anónimo.

    Sempre que exerço o comentário de edções de blogues amigos procuro cumprir honestamente o exercício da crítica franca, aberta e sem reservas mentais, de forma cordata e digna.

    Tenho sido bem sucedido e tenho consegido prazer e alegria nisso.

    Esta forma de relacionameto virtual é muito agradável se formos capazes de estabelecer um relacionamento adulto, sincero, livre de qualquer tipo de esquema menos esclarecido. Afinal de contas, um relacionamto como deve ser.
    A nossa vida não se dicide aqui.

    HOMO LUDICUS.

    Haverá apenas que praticar.

    Saudações

    ResponderEliminar
  23. Olá António
    Seja bem vindo aqui neste espaço de conversa, também.
    Pois, os almocinhos e jantarinhos têm esse problema! Há que saber equilibrar.
    Bjs

    ResponderEliminar
  24. Pois é, JPD, temos de saber manter os limites. Se conseguirmos, parece-me que pode ser uma rede muito interessante. Eu confesso que tenho tido boas surpresas. Mas, claro, a nossa vida não se decide aqui.

    ResponderEliminar
  25. Astro-Rei
    Definiu o meu blogue exactamente como eu pretendo que ele seja. Fico contente por isso.
    E quanto ao resto, se assim o diz, fico muito descansadíssima.
    Bjs

    ResponderEliminar
  26. Querida Amiga,

    já tínhamos abordado superficialmente este assunto, lembras-te? Há no teu texto algumas das ideias e conclusões a que chegamos. Sobretudo o encontro de amigos virtuais e a partilha de ideias, pensamentos, fotografias.
    Criam-se "laços" neste mundo da blogosfera e alguns deles são, assim o espero, amigos para toda a vida.
    Parabéns pelo belo texto.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  27. Querida Natália
    Pois temos falado muito dos nossos blogues, e também dos laços que aí se criam. E também espero que alguns destes laços durem muito tempo.
    Bjs

    ResponderEliminar