quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto

Faz hoje 65 anos que foi libertado o Campo de Concentração de Auschwitz-Birkenau. Esta data, que nos relembra um dos episódios mais ignóbeis da história da humanidade, foi aproveitada para a comemoração do Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto. 
Houve algumas comemorações, embora, de um modo geral, a efeméride tenha passado despercebida. Podem algumas pessoas argumentar que os factos do Holocausto são já bem conhecidos e que não vale a pena andar sempre a falar da mesma coisa. Não concordo. O Holocausto Nazi foi a manifestação mais fria e desumana do desprezo pela vida humana. Foi um exemplo prático do ponto, sem retorno, a que pode chegar o ódio, o fanatismo e a intolerância. Acho que nunca é demais falar sobre isso, estudar e ensinar estes acontecimentos, reflectir sobre eles. Independentemente de quem foram os carrascos e de quem foram as vítimas, o fenómeno do Holocausto deve ser visto como um paradigma da violência do Estado sobre o indivíduo, da indiferença em relação ao sofrimento do outro. E essa reflexão tem uma dimensão universal.
Dizia o professor Hermenegildo Fernandes que não há reflexão sem memória. A miopia da memória oculta-nos a realidade. Ou deforma a visão que temos dessa realidade. Não podemos permitir que isso aconteça.



(Fotografia de crianças num campo de concentração - Museu da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho de Genève)



(Copiado do blogue Canetas Coloridas, da Paula)

15 comentários:

  1. a miopia da memória oculta-nos a realidade ...

    e tanta razão tens só nesta frase , e o perigo está mesmo nessa miopia generalizada

    bj
    teresa

    ResponderEliminar
  2. Nunca é demais relembrar, concordo contigo. Essa da miopia da memória nos ocultar a realidade, está bem encontrada. Sabemos que a história e os erros humanos tendem a se repetir... enquanto formos relembrando, vamos adiando... Beijo

    ResponderEliminar
  3. Uma data lembrando aqueles fatos tão tristes...beijos,chica

    ResponderEliminar
  4. Teresa,
    Não há reflexão sem memória. Para que esta se não perca, há que recordar os crimes da barbárie nazi contra a Humanidade.
    Creio mesmo que o estudo de tão negra fase da História deveria ser incluído no ensino pré-superior, para que os jovens se não deixem iludir por vozes, que se vão levantando a tentar branquear os crimes nazis.
    BJS

    ResponderEliminar
  5. Olá, Teresa
    " A miopia da memória oculta-nos a realidade". Dizes tudo com esta frase. Permite-me acrescentar que nos impede de aprender de modo a "que a história não se repita".
    Srs. Professores em geral e de História em particular, não andarão "demasiado" absorvidos com a comemoração dos 100 anos da República?

    ResponderEliminar
  6. Teresa, Eva, Chica
    São factos tristes, mas é urgente não esquecer, não alinhar na miopia.
    Bjs

    ResponderEliminar
  7. Carlos
    Não posso estar mais de acordo contigo. Infelizmente, no nosso país a importância da História só é recordada quando se dá pela sua falta.
    Bjs

    ResponderEliminar
  8. Ana
    Tens toda a razão. E essa conversa levar-nos-ia muito longe!...

    ResponderEliminar
  9. Muito interessante a frase: a miopia da memoria oculta-nos a realidade.
    Com certeza amiga. Muitas vezes é assim mesmo.

    Quanto ao holocusto muito triste a memoria..Lembrar dessas cenas horríveis e reviver a grande dor dos nossos antepassados. Pessoas que sofreram pela injustiça, crueldade de uma Homem sem coração...
    Na intareção de amigos eu coloquei um vídeo, sobre esse dia...
    É muito desumano..
    Um grande abraço.
    Sandra

    ResponderEliminar
  10. Sandra
    É verdade, é uma memória muito triste, mas não podemos esquecê-la, não é?
    Bjs

    ResponderEliminar
  11. e ainda existem anormais que negam a existência do holocausto! Chiça!

    ResponderEliminar
  12. E a memória do mundo é tão curta...
    Desde as tiradas patéticas do presidente do Irão à ainda mais triste decisão do governo inglês de retirar as referências ao holocausto dos manuais de ensino, para não ferir a sensibilidade dos muçulmanos, o que mais que patético, é ridículo e inconcebível.
    Curiosamente foi em Londres, no magnífico War Museum, que vi a mais completa descrição do que foi o holocausto, e chega a ter uma maquete gigante de todo o campo de Auschwiz.
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  13. Dylan
    São anormais, mas têm muita audiência, infelizmente!
    Bjs

    ResponderEliminar
  14. Pinguim
    Infelizmente, há muita gente que confunde as coisas e mistura o Holocausto com um sentimento anti-Israel primário. Haveria muito a dizer sobre tudo isso, mas só acrescento que, a partir do próximo ano, é proibido pela lei europeia negar o Holocausto.
    Bjs

    ResponderEliminar
  15. A maior de todas as vergonhas da humanidade, minha amiga! Realmente, não pode ser esquecido. Abração!

    ResponderEliminar