segunda-feira, 20 de julho de 2009

Há 40 anos, o Homem na Lua


Lembro-me bem. Eu e a minha irmã, pasmadas, de olhos pregados na televisão. No pequeno ecrã preto e branco passavam imagens estranhas, que pareciam saídas de um filme fantástico. A minha tia-avó mais nova dizia: “Se eu alguma vez imaginei ver isto!” E a minha tia-avó mais velha resmungava: “Isto é tudo mentira, como é que o Homem pode ir à Lua?” E nós as duas, de olhos pregados na televisão.

Nós e mais uns quantos milhões de pessoas à volta do mundo. Faz hoje 40 anos que o Homem pisou a Lua pela primeira vez. E, numa época de confrontos e guerra fria, só a China escolheu ignorar totalmente o acontecimento. A quase totalidade dos países do mundo seguiu com entusiasmo e assombro o feito pioneiro dos astronautas americanos. A própria União Soviética, rival dos americanos na corrida ao espaço, faz grandes reportagens consagradas à missão Apollo e Podgorny, presidente do Soviete Supremo, presta homenagem aos três astronautas.

O lançamento da nave Apollo 11 tinha atraído milhares de pessoas para a Flórida. Muitos são convidados, altos dignitários americanos e de outros países. Cinquenta e cinco países, entre eles três da Cortina de Ferro, enviaram representantes. Todos os países da Europa ocidental estão representados, excepto Portugal.

A missão da nave Apollo 11 representava o culminar de uma corrida ao espaço que se tinha iniciado em 1957, quando os soviéticos lançaram o primeiro satélite Sputnik para o espaço. Logo no ano seguinte, os Estados Unidos da América criaram a NASA, a agência espacial americana, e procuram acompanhar ou ultrapassar a União Soviética na exploração do espaço. Mas o primeiro homem a orbitar a Terra é soviético, Yuri Gagarine. E a primeira mulher também, Valentina Terechkova, símbolo de um século que trouxe a igualdade de oportunidades às mulheres, pelo menos numa parte do mundo. Quando os astronautas Armstrong e Aldrin passeiam no Mar da Tranquilidade lunar e aí colocam uma bandeira americana, esse acto é o símbolo de uma vitória nesse teatro de guerra tão particular que era a exploração espacial.

Mas para mim e para a minha irmã, que naquele dia estávamos presas ao ecrã da televisão e aos passos lentos e leves daqueles estranhos homens de escafandro, como para os outros milhões de pessoas que assistiam àquele acontecimento pelo mundo fora, e que nada sabíamos de política, era a demonstração da capacidade humana que ali estava, o querer e o sonho transformados em acto. E todos sentíamos que era realmente, como se ouvia na transmissão televisiva, “um passo gigante para a Humanidade”.


Aldrin fotografado por Armstrong (que se vê reflectido na viseira do capacete) no mar da Tranquilidade, em Julho de 1969. Entretanto, o terceiro astronauta, Collins, faz a órbita da Lua. (Fotografia do Google)


6 comentários:

  1. Pra mim foi um momento histórico.Grávida da primeira filha, com 20 anos apenas e ali grudadinha junto ao maridão, assistindo aquele momento, passando a mão na barriga pra contar para ela ali dentro o que acontecia...beijos,chica

    ResponderEliminar
  2. Olá, Teresa,
    Já se passaram 40 anos e pra mim isso ainda é uma coisa inacreditável. Quantos mistérios possui a lua, imagina poder tocá-la?
    E nós, seres humanos, achamos que o mundo gira ao nosso redor e esquecemos que somos minúsculos diante da grandeza do universo!
    Que coisa, não?

    Beijo,
    Marília

    ResponderEliminar
  3. Chica
    Como é bom termos idade suficiente para ter estas recordações maravilhosas, não é?
    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Olá Marília
    Era bom se mantivessemos sempre essa noção de que somos tão pequenos, na imensidão do espaço!
    Ou, como alguém disse, somos pó de estrelas.
    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Como é bom lembrar esses momentos.
    O tempo passa tão rápido e nem nos lembramos.
    Ainda bem, que além das coisas ruis, a mídea também passa coisa boa para relembrarmos.
    Ermos tão pequenos, quando tudo aconteceu.
    Maravilhosos tudo isso.
    E a grandeza que isso tem para a |Historia da Humanidade.
    Sandra

    Tem um lindo presente te esperando em Curiosa e um lindo Jardim de Flores de Esperando no Blog Uma Interação de Amigos.
    Passe lá. Ficarei muito Feliz com a sua chegada.
    Com muito carinho
    Sandra

    ResponderEliminar
  6. Não posso lembrar-me! Mas gosto muito de ler sobre este momento :) e gostei muito de a ler Teresa :)

    ResponderEliminar