sexta-feira, 24 de julho de 2009

Porque você tem um blogue?


Não quero ir de férias sem responder ao desafio da Vanessa, do blogue "Fio de Ariadne": Porque você tem um blogue?
Esta questão fez-me pensar, voltar atrás, àquele momento das férias da Páscoa em que decidi pedir ao meu filho: "Ensina-me a criar um blogue!"
"É fácil, mãe!" e lá me ensinou a procurar um modelo, a tratar o texto, a importar filmes e imagens... enfim, depois fui aprendendo sozinha. O que me levou a isso? A resposta impõe-se na minha cabeça: a total saturação do meu trabalho, a necessidade de evasão. Sou professora e este ano lectivo foi particularmente difícil para todos os professores. Grandes alterações na legislação, imposição de modelos de avaliação e gestão muito penalizadores para todos e, no meio, os alunos e nós todos cada vez com menos paciência para aquilo que é, verdadeiramente, a nossa missão. Participei em todas as lutas e manifestações mas, num dado momento, atingi a saturação. Não aguentava ouvir mais falar sempre das mesmas coisas. E resolvi criar um blogue. O objectivo era distrair-me, abstrair-me dos problemas da escola, através de outras pessoas, outras conversas. Atingi esse objectivo e outros, que nem imaginava. O que é que eu ganhei com o blogue?
  • A evasão do dia-a-dia. Todos os dias me distraía a pensar no que ia escrever no blogue, todos os dias encontrava coisas diferentes e interessantes sobre as quais escrever.
  • O enriquecimento humano. Encontrei pessoas fascinantes, que gostavam das mesmas coisas que eu, ou com as quais tinha coisas em comum, e que enriqueceram e continuam a enriquecer os meus dias. Há blogues que eu sigo diariamente, com muita ternura e amizade.
  • Um pretexto para escrever. Sempre gostei de escrever. A minha vida sempre girou muito à volta da escrita e dos livros. Mas, muitas vezes, pensava: para quê escrever? Para arquivar numa pasta do computador? Para guardar na gaveta? O blogue deu-me outra razão: para partilhar. Para ler e dar a ler.
Talvez, afinal, seja essa a razão última para criar um blogue e a mais rica de consequências: a partilha!

10 comentários:

  1. Compartilho da sua ideia sobre o que é ter um blogue e que vantagens ele nos dá, Teresa. Muito obrigada por participar do evento.

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Também iniciei o primeiro pela necessidade de um cantinho meu, pra escrever ou colocar o que gosto.Que bom que começamos,não? Vais sair de férias? um beijo e tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  3. Fazendo a pergunta a mim mesmo, a resposta é muito simples: um dia dei comigo a pensar no drama que é ler um livro e, passados uns anos, não me lembrar sequer do assunto que trata.
    Comecei então a escrever umas notas naquela página branca que vem no fim de cada livro. De repente lembrei-me: e se, em vez de escrever no livro, fizesse um blog? E assim foi.
    Portanto, o meu blog é uma espécie de diário de leituras, para que não me esqueça do que li (sim, porque também é preciso combater o PDI).
    Por um motivo ou por outro, algumas pessoas foram descobrindo o blog e hoje uma das coisas que ganhei foi, por exemplo, ter conhecido a Teresa (virtualmente, é claro).

    ResponderEliminar
  4. Vanessa
    Eu é que agradeço.

    Chica
    Vou de férias, sim, amanhã despeço-me do blogue por uns tempos. Mas eu volto.
    Bjs

    Manuel
    Abaixo a PDI, e viva a blogosfera. E obrigada, pela parte que me toca.
    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Teresa,

    subscrevo e partilho das suas razões para criar um blog. Partilhamos tb a mesma profissão e suspeito que tb a dedicação. :)

    Desejo-lhe boas férias e que consiga recarregar baterias para mais um ano de dedicação... e combate, porque parece-me que os dias difíceis desta profissão, a nível dos governantes, ainda aí estão para durar!

    Bjs

    ResponderEliminar
  6. só para deixar um beijo, com admiração.

    ResponderEliminar
  7. Olá, Teresa.
    Aceitando o seu desafio, vim aqui fazer a minha visita (que, suspeito, será reiterada!).
    Gostei do seu estilo, da sua forma de escrever, da sua mansidão e da serenidade que transmite.

    Também eu me pergunto: para quê um Blog?
    E também eu tenho dificuldade em responder.
    Acabo por concluir que, afinal, é uma forma de expressão, legítima, habitual e quase compulsiva.

    Desejando-lhe sucessos pessoais e profissionais, deixo aqui o protesto do meu agrado pelo que leio.
    Um abraço.
    Tony.

    ResponderEliminar
  8. Você encontrou a palavra certa: partilha! Adorei sua forma de escrever e seu blog também! vou estar sempre por aqui! beijo
    Ivelise

    ResponderEliminar
  9. Traduz tudo o que sinto!:) Também sou professora e saturada do mesmo. Um beijinho, colega:)

    ResponderEliminar