quinta-feira, 27 de junho de 2013

Os Antónios de Lisboa

Estão quase a terminar as chamadas festas juninas, isto é, as festas em honra dos santos populares que decorrem, um pouco por todo o país, durante o mês de junho. Em Lisboa, como se sabe, a animação organiza-se à volta de Santo António, o nosso santo que viveu entre Lisboa e Pádua, deixando uma marca indelével nas duas cidades.
Outros Antónios marcaram e marcam ainda a cidade. De muitos, não reza a história. Viveram, labutaram e desapareceram, deixando um rasto mais ou menos profundo. No entanto, durante o século XX, outro António viveu em Lisboa, lá para São Bento, governando daí todo o país. Também marcou indelevelmente o sentir português, de tal maneira que inspirou quadras populares, como esta que corria em voz baixa entre os lisboetas de há cinquenta anos. Seguindo o modelo ingénuo e um pouco brejeiro das quadras dos mangericos, remetia para a situação política e o mal-estar social que, já nessa altura, se fazia sentir.


Dos dois Antónios
de que Lisboa desfruta
um é filho da Sé
e o outro... também é.


Ainda hoje temos um António à frente dos destinos da cidade de Lisboa, mas não me consta que já lhe tenham feito quadras populares...

(Painel de azulejo com milagres de Santo António)

9 comentários:

  1. Há muitos Antónios...até parecem Marias de antes:)))

    O que viveu em Lisboa, e veio da beira, esse não deixou saudades....ou deixou? Depois de ver certos programas bem recentes já nem sei...e a mentalidade impregnada sobretudo na população mais idosa é uma coisa que me assusta.

    beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão, JP, foram muitos anos de condicionamento mental! Esse António marcou o país inteiro!
      Bjs

      Eliminar
  2. E sabias que Fernando Pessoa também se chamava António, como segundo nome? Na volta foi ele que escreveu o versinho, bem humorístico... :)))

    Beijocas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, Teté, bem lembrado! Mas esse é um António que só nos glorifica, mundialmente...
      Bjs

      Eliminar
  3. Olha se o meu Zico fosse de Lisboa...
    "- Zico António! Quem fez aquilo no canteiro?"

    Só para a brincadeira...
    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. Minha amiga, há Antónios e Antónios :))

    beijinho e boa semana

    ResponderEliminar
  5. Até gosto do António Costa mas gostava que o meu bairro estivesse mais limpo e que as zonas verdes não estivessem...castanhas de caca de cão!
    Vou pensar dedica-lhe umas quadras e mandá-las para a Câmara! :-))

    Abraço

    ResponderEliminar
  6. Esta quadra que aqui deixas fez-me lembrar as grandes revistas do Parque Mayer, dos tempos do tal António, em que certas coisas só podiam ser ditas por subentendidos, que por vezes eram deliciosos.
    Não é que tenha saudades da censura,mas esta levava a coisas maravilhosas para a poderem tornear.
    Recordo-me até e vem a propósito uma rábula protagonizada pelo saudoso José Viana sobre aquela nota de 20$00 que tinha a figura do Santo António que era fabulosa...

    ResponderEliminar