quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

A fábula do porco-espinho



Enviaram-me uma estorinha deliciosa, que eu decidi partilhar aqui, porque me parece que se adequa bem ao espírito de aceitação dos outros, que deveria ser o espírito do Natal. É a fábula do porco-espinho.

Durante a Era Glaciar, muitos animais morriam por causa do frio. Os porcos-espinhos, para se aquecerem, juntavam-se uns aos outros, mas os seus espinhos, por vezes, feriam os companheiros mais próximos. Resolveram então afastar-se uns dos outros, mas voltaram a morrer de frio. 
O que fazer, então? Precisavam de fazer uma escolha difícil: ou aceitavam os espinhos dos companheiros, ou desapareciam da face da Terra.
Com sabedoria, decidiram voltar a ficar juntos. Aprenderam a conviver com as pequenas feridas que a relação com o outro podia causar, aproveitando e partilhando o calor da relação. E assim sobreviveram.


Moral da história: 
O melhor relacionamento não é aquele que une pessoas perfeitas, mas aquele em que cada um aprende a viver com os defeitos do outros, apreciando as suas qualidades.






(Porco-espinho bebé)

5 comentários:

  1. Chegou tua vez no BLOGSTORIA do bloggincana!Boa inspiração,beijos,chica

    ResponderEliminar
  2. Teresa,

    como já te informou a Chica, agora a BLOGSTÓRIA depende só de você!
    Por conta dos próximos inscritos, quanto antes fizer o post, melhor!

    Bjs e vamos que vamos!

    ResponderEliminar
  3. Amigos
    Mal tive tempo de aqui chegar!
    Mas vou já ver o que sai da inspiração do momento!
    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Olá JPD
    Pois é, muitas vezes temos de aprender com os animais.
    Bjs

    ResponderEliminar