quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Erasmus falido?

Quando eu andava na faculdade, ainda não existia. Para quem ansiava por outros horizontes, as viagens eram caras e difíceis. Depois, há vinte e cinco anos atrás, surgiu o Programa Erasmus, um programa de intercâmbio de estudantes universitários . Para milhares e milhares de jovens, foi a oportunidade de conhecer e estudar noutro país, contactar com uma realidade diferente, tomar o pulso à Europa. Por vezes, foi a oportunidade para encontrar um mercado de trabalho pouco acessível de outro modo. Em qualquer caso, para esses milhares de jovens, foi a maneira de sairem dos seus pequenos mundos, fazerem outros amigos e tornarem-se um pouco mais europeus. O Programa Erasmus parecia uma prova palpável do sonho europeu.

Será que o sonho acabou? Alain Lamassoure, eurodeputado, garante que o Fundo Social Europeu está "falido". Segundo parece, nem os países estão em condições de cumprir a sua parte do acordo (cerca de 30% do valor das bolsas), nem a própria União Europeia tem verbas disponíveis para cobrir esses gastos. 


A crise chega a todo o lado. Talvez seja mais um sonho bonito que se esgotou. Tenho muita pena!...

19 comentários:

  1. No meu tempo também não havia o "Erasmus".
    A forma mais acessível de viajar e conhecer outras terras e gentes, era o Inter-Rail, que me levou a Atenas, com variadas paragens em muitos sítios, numa viagem inesquecível.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também fiz o inter-rail, até Itália.
      E também foi uma viagem inesquecível. :)

      Eliminar
    2. Os nossos filhotes fizeram Erasmus, ele na Suécia (Estocolmo) e ela na Dinamarca (Aahrus), e nós aproveitámos a boleia e fomos visitá-los. Nesse tempo ainda não sabíamos o que era viver acima das nossas possibilidades...

      Eliminar
    3. Ainda hoje eu não sei bem o que isso é, nunca experimentei...

      Eliminar
  2. É a Europa a desfazer-se aos bocados e o sonho a virar pesadelo, Teresa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, acho que o sonho europeu virou utopia!

      Eliminar
  3. O meu filho fez Erasmus na Finlândi,a mas era preciso um bom reforço monetário, senão não dava...
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lilá(s)
      Mas a Europa dava um bom empurrão, não é?
      Bjs

      Eliminar
  4. A minha sobrinha mais velha está neste momento a fazer Erasmus. Pelos vistos, o meu filho e as outras minhas sobrinhas já não terão a mesma oportunidade... :(

    Beijocas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pode ser que sim, só se começa a falar disso, talvez ainda haja muitos jovens a aproveitar esta oportunidade antes que ela acabe!
      Bjs

      Eliminar
  5. Miguel Ângelo Fernandes18 de outubro de 2012 às 21:49

    No meu tempo já havia Erasmus... um nome vago ligado a Roterdão... que nunca me passou pela cabeça se tornasse tão "conhecido"... e a propósito de efemérides... celebramos 20 anos de Mercado Único... mas celebrações há poucas... a Europa está velha, é velha e por isso boa, mas gostava que não ficasse caquética e que abonasse ainda uns "interrails" à malta mais nova... ah pois Teresa, já há interrail para malta da nossa idade... e comboio até Roterdão... 'bora lá!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão, o Erasmo de Roterdão já existiu há muito tempo. E era um verdadeiro cidadão europeu!
      De comboio até Roterdão? Boa ideia! Com o próximo subsídio de férias!
      Bjs

      Eliminar
  6. Tudo vai acabando. A Europa vai-se desmoronando aos poucos.

    Erasmus era uma excelente experiência para quem a podia gozar. Enfim, cada dia que passa Robert Schuman dá mais voltas no túmulo!

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pobre Schuman, Delors e outros, não reconheceriam a Europa da Senhora Merkel!
      Bjs

      Eliminar
  7. No meu tempo, as viagens eram a Espanha. Aqui no Norte, a Vigo ou a Santiago de Computela.
    No Centro, seriam a Sevilha ou a Madrid ?

    Éramos muito felizes !

    Um beijo.

    João

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem razão João, não é preciso ir para longe para ser feliz. Mas uma viagenzita sabe sempre bem!
      Beijinho.

      Eliminar
  8. Pois, eu não fiz inter-rail e nem sou do tempo do Erasmus. Quem dera...
    Mas já estava a pensar nos meus filhos. Será que começam JÁ a perder?
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rosa
      Eles já estão a perder! Quando os pais têm menos disponibilidade económica, os filhos também são afetados. Estamos numa fase negativa...
      Bjs

      Eliminar
  9. Os meus filhos não quiseram fazer Erasmus!
    Nunca percebi porquê...

    Abraço

    ResponderEliminar