sexta-feira, 5 de outubro de 2012

50 anos depois

Foi há cinquenta anos. No dia 5 de outubro de 1962, os Beatles lançaram o seu primeiro single, mudando para sempre a história da música e da cultura popular. Lembro-me bem da primeira vez em que ouvi falar deles. Tinha cinco anos e, aqui em Portugal, não se ouvia muita música moderna estrangeira. Vivia-se na época do "nacional-cançonetismo". Mas o meu pai foi a Londres, por razões de saúde, e regressou carregado de objetos, pins, cartazes, daquele grupo inovador. Dizia que em Londres estava tudo maluco com os Beatles, só se falava deles, só se ouviam as suas canções. E trouxe um pequeno disco, daqueles de 45 rotações, com este tema, Love Me Do.
Cresci com as músicas deles, entrelaçadas na minha vida. Cantei muitas vezes Yesterday, ou Hey Jude, ou o Yellow Submarine, sentada em rodas no chão do liceu, à volta de um qualquer colega que trazia uma guitarra. Tive muita pena quando se separaram, lamentei profundamente quando um louco assassinou John Lennon. E ainda hoje acho Let it be (ou outras que aqui poderia invocar!) das mais belas canções do século XX.

Há claramente uma época antes e outra depois dos Beatles. Por isso, devia-lhes esta singela homenagem.

11 comentários:

  1. Lindo homenagem!Valeu!!merecida!!beijos,chica

    ResponderEliminar
  2. Adorava (adoro) os Beatles! Em adolescente tive um ídolo, que me "obrigou" a comprar um óculos redondos como os dele, John Lennon. Hoje a minha visão é diferente... uso lentes progressivas, mas ainda guardo essa relíquia.
    :)

    ResponderEliminar
  3. Os meus pais não tinham música desta em casa e não cresci a ouvir. Passaram-me um bocado ao lado musicalmente, confesso. E no entanto são grandes. :)

    ResponderEliminar
  4. Também sou fã dos Beatles, apesar de não ser da época deles. São fantásticos e intemporais :)

    ResponderEliminar
  5. Não me lembro de quando ouvi falar deles pela primeira vez, sei que o primeiro EP que tive (os tais a 45 rotações) era deles: Obladi-obbladá! Por sinal uma das canções que menos gosto deles, mas tenho a mesma noção de ter crescido e vivido sempre ao som de todas as suas músicas... cantarolando-as sempre! :)

    Beatles are forever! :)))

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  6. Sabes Teresa,
    Nunca fui um fã incondicional dos Beatles. No entanto tenho grande parte da discografia deles. Contradição? Talvez não.

    Reconheço a importância que tiveram e a época que marcaram. E tem alguns temas verdadeiramente imortais. Ainda hoje os deixo tocar, e me delicio com esses temas. Apesar das nossas rádios os terem esquecido....

    Beijinho

    ResponderEliminar
  7. É verdade, passa pouco nas rádios. Mas há músicas dos Beatles que são tão marcantes e intemporais como as músicas do Glenn Miller!
    Quanto aos fãs, agora já não são a sério. Lembro-me que, naquela época, as fãs dos Beatles atiravam-lhes com os soutiens e desmaiavam de emoção quando os viam!

    ResponderEliminar
  8. Miguel Ângelo Fernandes6 de outubro de 2012 às 09:56

    A rapaziada de minha idade, gostasse mais ou menos, não conseguia passar ao lado de tamanha catadupa de criatividade e inovação Beatleliana... aliás, o séc. XX (última boa colheita - 59), em termos musicais e outros foi de uma produtividade incrível...
    Por acaso gostava mais de outras coisas, até dos Stones... mas os Beatles merecem o top 1... bem recordado... não poderão criar um feriado europeu?

    ResponderEliminar
  9. Aí está uma boa ideia, um feriado europeu! Para substituir o outro!

    ResponderEliminar
  10. E é uma excelente homenagem! Sempre me fascinou a revolução na música e nas mentalidades que os Beatles trouxeram, imagino como deve ter sido uma grande lufada de ar fresco naquela época!

    Obrigada pela visita ao meu blog, seja sempre lá bem vinda!

    Beijos

    ResponderEliminar
  11. Comungo em absoluto a sua opinião e não sei se os jovens de hoje terão uma referência tão marcante e duradoura como foram para nós os Beatles

    ResponderEliminar