quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Lixo (sem dívidas, nem dúvidas)

Há muito tempo já que não colocava aqui um poema. E hoje, não sei se por causa das negociações da Troika, ou se por influência deste solinho envergonhado de fim de verão, lembrei-me destas palavras de Rui Pedro Gonçalves.


Eu não sabia
Mas o sol acaba de nascer
Com as cotações da bolsa de Lisboa.
.
Abriu em queda.
É menos luminoso este dia do meu Verão.
.
Este sol de gravata
E jantar no Gambrinus
Faz-me arrepios
Causa-me depressões cársicas
E faz com que fuja
E encontre noite
Depois das bolsas fechadas
(pelo menos da minha).
.
Acho que qualquer lugar de engate é mais decente
Que este sol fingido
De juros
Onde os raios chegam a prestações.
.
Onde quer que esteja a vida.
Quem diz gostar de poesia.
Quem finge viver e cruza os dentes na gravata do seu cinismo.
.
Que viva este sol
E que possa brilhar
Nos dias que restam
Até que sejamos considerados,
Simplesmente,
.
Lixo (sem dívidas, nem dúvidas).


10 comentários:

  1. Que bonito, Teresa... E tão dolorosamente sincero...

    ResponderEliminar
  2. Nunca ouvi falar do poeta Rui Pedro Gonçalves, mas como gosto muito de ler poesia, vim logo aqui a correr.

    Poema actual, o qual retrata as dificuldades que o nosso país está a passar, embora eu cá de longe pouco possa dizer sobre o tema.

    ResponderEliminar
  3. Bem irónico, sem dúvidas! :-))
    Realmente o verão parece que já está a fazer as malas sem eu ter posto um pé na praia!:-((

    Abraço

    ResponderEliminar
  4. E ainda não entrámos no Outono... como será no Inverno?
    :(

    ResponderEliminar
  5. Às vezes, o sol de inverno é mais alegre do que este sol baço e cansado de fim de verão.
    Rui Pedro Gonçalves não é muito conhecido. Ainda. Mas escreve muito bem, eu gosto da sonoridade da sua poesia.

    ResponderEliminar
  6. Destoarei um pouco porque teremos tempo que sobre para nos preocuparmos com as politicas, mas prevêem nos proximos dias aumentos até 6 graus de temperatura ;) o sol ainda vai ficar muito tempo e forte ;)

    um beijinho

    ResponderEliminar
  7. O Verão acaba a 15 de Agosto,dizia meu avô.

    Não conhecia o poeta mas vou estar atento.

    Para animar,sorripiaram a carteira ao residente da tal troika,não dá para pagar a dívida,mas dá muito gozo.

    Um abraço,
    mário

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vale a pena estar atento aos poetas, Mário! :)
      Quanto à carteira do outro, a ver se ele não fica zangado e resolve vingar-se!
      Abraço.

      Eliminar