terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Ovinhos pr'ás meninas e pr'ós meninos

Tenho dois filhos naquela faixa etária que é geralmente chamada dos jovens adultos. Sendo assim, tenho cerca de vinte anos de contacto estreito com os ovinhos de chocolate da Kinder, os Kindersurpresa. Os meus filhos adoravam-nos, tal como os amiguinhos deles. E nem sei se gostavam mais do chocolate de leite do exterior, se dos bonecos que vinham no interior. Eram sempre brinquedos engraçados e estimulantes. Bonecos e objetos para montar, com várias peças, que os deixavam por ali distraídos durante um bom bocado de tempo. Pequenos puzzles, que os faziam pensar. Ou outras coisas, divertidas e, a seu modo, formativas.
Com o tempo, os brinquedos foram-se simplificando. Peças maiores, em menor número. Percebi a intenção: peças pequeninas poderiam ser ingeridas inadvertidamente pelas crianças. Os ovinhos tornaram-se menos interessantes, mas foi por uma boa causa.
Há pouco tempo, no entanto, houve outra alteração mais espantosa. Os ovinhos de chocolate deixaram de ser unissexo. Passou a haver ovinhos para as meninas e ovinhos para os meninos. O chocolate, aparentemente, é o mesmo... mas os conteúdos não! Lá dentro, os brinquedos são diferentes. Enquanto os rapazinhos continuam a ter coisas para montar, as meninas recebem pequenas bonecas, de longos cabelos lilás ou cor-de-rosa. Não entendo! Será que os criativos da Kinder acham que as rapariguinhas são menos inteligentes, ou menos motivadas para brinquedos mais complexos? Intrigante!
Numa Europa que se pauta pela luta pelos direitos da mulher e pela igualdade de género, parece que os ovinhos de chocolate marcham em sentido contrário!


9 comentários:

  1. Não sabia dessas alterações. Mas tem razão, de pequenino é que se torce o pepino. É desde tenra idade que se transmitem ideias e modos igualitários de ver o mundo, em todos os aspectos.
    Bj
    Olinda.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, acho que temos de estar muito atentos a estes pequenos pormenores. Às vezes, estas coisas que parecem insignificantes são muito significativas.
      Bjs

      Eliminar
    2. Sim, acho que temos de estar muito atentos a estes pequenos pormenores. Às vezes, estas coisas que parecem insignificantes são muito significativas.
      Bjs

      Eliminar
  2. Esse famosos ovinhos até já foram banidos em alguns países, EUA por exemplo, por se considerar perigoso ter brinquedos no interior de algo que é para comer... Digo eu que faz parte da educação mostrar às crianças o que se pode ou não fazer e/ou meter na boca...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, mas são estes estereótipos de género, mais ou menos camuflados, que me aborrecem.
      Bjs

      Eliminar
  3. preferia nem ter sabido de tal coisa...francamente, continuamos a catalogar os brinquedos com os quais as crianças devem brincar...há rapazes que gostam de brincar com bonecas, onde é que algo assim pode estar errado?
    fico tão desiludida, mas pelo menos existem organizações, como o IKEA que estão a criar catalogos de brinquedos unissexo, pelo menos há quem evolua.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Diana, precisa-se urgentemente de futuros psicólogos para trabalharem a questão do género!
      Bjs

      Eliminar
  4. Também não sabia dessas diferenças nos ovos.E , vamos falar, esse chocolate as crianças (grandes e pequenas) adoram!! Lindo fds! bjs, chica

    ResponderEliminar