segunda-feira, 15 de julho de 2013

Das baratas

Há qualquer antagonismo entre as mulheres e esses insetos que dão pelo nome genérico de baratas. É uma aversão atávica, ancestral, uterina... Não sei qual é o seu fundamento científico, mas não há dúvida de que é facilmente comprovável!
Aqui há dias, fui a um supermercado no interior de um centro comercial da capital. É um pequeno supermercado, dentro de um centro comercial insuspeito, e eu entrei apenas para comprar uma alface e mais alguns produtos de mercearia. Quando me dirigi à caixa e pus os produtos no tapete rolante, vi que saía do saco de plástico da alface um bicho com a aparência de uma barata. Se não era uma barata, era um membro da família que, como todos sabem, é muito vasta. A barata parou na borda do saco e ali ficou, com ar provocador. Eu sei que isso não tem problema nenhum, e que no campo há bichos, e que um bicho se pode meter num saco, e por aí fora... Mas entre a compreensão e a reação, há uma distância infinita de incapacidades! Fiquei paralisada, a olhar para a barata...
Quando chegou a minha vez, confidenciei à rapariga da caixa: "Estou com um problema! Está ali um bicho na borda do saco e eu não sou capaz de lhe pegar!" Ela olhou e respondeu: "Já somos duas! E agora?" Olhámos uma para a outra, a rir. A rapariga, então, chamou o segurança e explicou-lhe o problema. O rapaz pegou num guardanapo de papel e tirou o bicho do saco. Sem um comentário, mas com um meio sorriso que expressava tudo o que lhe ía na alma. Apenas soltou um "Já está!" que me pareceu idêntico ao que Hércules teria bradado depois de matar o leão de Neméia.
Quando ele voltou costas, e enquanto fazia as contas, a rapariga disse-me, com ar cúmplice: "Os homens sempre servem para algumas coisas!" Rimo-nos, claro, da frase, mas principalmente de nós próprias.
Abençoados sejam os homens! E que haja sempre um à mão quando é preciso!


13 comentários:

  1. Devo ser um caso patológico!
    São bichos que me incomodam mas livro-me deles depressa e sem pedir ajuda! :-))

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Costumo dizer, quando tenho de fazer qualquer coisa dificil "Quem é que precisa de um homem?!" mas concordo que são precisos nalgumas situações! Apesar da barata não me fazer qualquer aflição, preciso sempre de uma mão masculina para me abrir os frascos, trazer o aspirador pelas escadas acima e tirar caixotes pesados de armários altos. Abençoados sejam, mesmo :)

    ResponderEliminar
  3. Eu devo ser algo estranha: não me afligem ratos, baratas, cobras, lagartixas e só pelas osgas tenho uma repugnância sem tamanho.

    Homens? Há trinta anos que vivo sozinha e ainda não dei por falta das criaturas, rrss

    Boa semana

    ResponderEliminar
  4. Estou contigo: esses bichos podem andar à vontade nos campos, que é esse o seu meio ambiente. Mas se encontro algum deles dentro de casa, ou num caso como esse, também prefiro que alguém se encarregue do assunto! Não gosto nada dessas bichezas, sobretudo se dentro de casa... :)

    E sim, os homens dão muito jeito para certas coisas e bem hajam! :)))

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  5. Miguel Ângelo Fernandes15 de julho de 2013 às 20:31

    Baratas? Baratas são as criações de moda que agora mesmo entraram em saldos... ele há baratas que afastam e outras baratas que atraem as mulheres...

    ResponderEliminar
  6. Quando vivia em Macau, por vezes encontrava-me com umas voadoras que não eram nada simpáticas (nos dois primeiros anos vivia numa casa rodeada de vegetação exuberante)
    Normalmente resolvia o problema despejando-lhes em cima um spray e só parava quando elas já não se mexiam mesmo.

    ResponderEliminar
  7. Ah, e verdade, esqueci-me de dizer que também não gosto nada de baratas tontas e o país está infestado delas. Difícil acabar com a espécie, porque resistem a tudo. Até quando são espezinhadas...

    ResponderEliminar
  8. Não me causam qualquer incómodo, além de os achar eventualmente pouco agradáveis como é o caso das referidas alfaces.
    Também cobras, ou mesmo ratos não me incomodam também, apesar de me enojar um rato morto.
    Do que tenho medo, mas medo mesmo, pavor até, é de pássaros...
    E indo pelo mesmo caminho do Carlos, também detesto os "passarões".

    ResponderEliminar
  9. Cereais crocantes! O barulho que fazem quando as pisamos...
    :)

    ResponderEliminar
  10. Eu tenho um autêntico pavor de insectos no geral e de baratas em particular :)
    Tenho que admitir que os homens são úteis para algumas coisas :)

    beijinho e até breve!

    ResponderEliminar
  11. É para isso e para abrir tampas de frascos! Beijoca!

    ResponderEliminar
  12. Pronto! Até pelos comentários se pode comprovar, cientificamente, a veracidade das minhas observações! :)
    Agora a sério, também embirro com passarões e baratas tontas! Se não mais, pelo menos tanto como com os seus familiares mais comuns!
    Beijinhos e boas férias a quem vai passando por aqui!

    ResponderEliminar
  13. Oi Teresa
    Dizem que as mulheres tem duas vezes mais transtornos de fobia a bichos e esse como é um intruso repugnante nao há como nao dar aqueles gritinhos básicos ,.. rs
    Na minha casa é uma gritaria só mas os meus meninos também tem pavor, acaba sobrando pra mim rs acho que preciso urgente do tal ' homem salvador ' rs
    abraços

    ResponderEliminar