quarta-feira, 24 de julho de 2013

A Fonte Luminosa - adenda!

Em novembro do já distante ano de 2009, ainda este blogue era um infante, escrevi sobre a Fonte Luminosa que, abandonada e seca, tinha deixado há muito de ser fonte, quanto mais luminosa! Está aqui, para quem quiser recordar. Está mais do que na altura de fazer uma correção a esse post. É justo e devido! Porque a fonte já foi recuperada e voltou a jorrar água, e aí está, imponente e bonita, a marcar o topo da Alameda D. Afonso Henriques, em Lisboa.
As obras de reabilitação incluíram a recuperação das estruturas construtivas, a limpeza da pedra e proteção das cantarias, o restauro da estatuária, a reparação dos sistemas hidráulicos e mecânicos. Foram introduzidas novas bombas e quadros elétricos e um sistema computorizado que permite diferentes efeitos cenicos dos jogos de água e de luz e programar as horas de funcionamento. Tudo isto custou cerca de 1,3 milhões de euros, desta vez muito bem utilizados!
A fonte, inaugurada em 1940 para comemorar a entrada das águas canalizadas na zona oriental da cidade, voltou a funcionar no dia 20 de dezembro de 2012. Estive lá nesse fim de tarde, ansiosa por rever os jogos de água da minha infância. No entanto, a inauguração atrasou-se (na verdade, quem se atrasou foram as entidades políticas que iam proceder à inauguração!) e, como a hora do jantar se aproximava, tive de lá voltar depois. Mas valeu bem a pena! 
Agora, a fonte funciona durante a hora do almoço e as primeiras horas da noite. Os jogos de luz e água são esplendorosos. E tornou-se um ponto de encontro e atração para lisboetas e turistas. Aos fins de semana, acotovelam-se os fotógrafos de ocasião. Mas, durante toda a semana, os lisboetas voltaram a usufruir de uma zona que, devido à fonte monumental, se tornou mais bela e mais fresca. Há sempre muita gente nos bancos que rodeiam a esplanada, a ler, a namorar, ou simplesmente a descansar um pouco. Há concertos na esplanada por cima da fonte, nos fins de tarde de verão. Há aulas de ginástica nos relvados fronteiros à fonte. De resto, quem quiser pode utilizar os aparelhos de ginástica que lá foram colocados. E há sempre clientes! Continuam ali os reformados a fazer os seus jogos de sueca e dominó, mas também há senhoras a treinar tai-chi sob a sombra das árvores. Há muitos miúdos a jogar à bola na relva, que para isso é que ela é mesmo boa! 
Contou-me uma amiga que, há alguns dias atrás, quando o calor esmagava a cidade, houve pessoas, novos e velhos, que se meteram dentro da fonte. Não me admiro, estava ali,  apetitosa e refrescante. Uma senhora saiu de lá com um pé cortado, porque havia vidros de garrafa partidos dentro da fonte. Temos de merecer o que a cidade nos oferece. É isso o civismo! Não vale de nada reivindicar, se não somos capazes de merecer o que temos!


(Fotografia roubada a Rafael Martins)

20 comentários:

  1. Coisas que melhoram esta tão linda cidade.
    E António Costa tem sido um bom presidente.

    ResponderEliminar

  2. Olá, Teresa

    Lembro-me da Fonte, seca e abandonada. Ainda bem que está a funcionar em pleno, uma mais-valia para a cidade de Lisboa, tornando-a mais bela. Hei-de lá ir admirá-la e gozar o bem-estar que proporciona.

    Obrigada

    Bj

    Olinda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda por cima, fica perto de sua casa, não é?
      Bjs

      Eliminar
  3. Passei por ela diversas vezes mas, que me lembre, acho que nunca a vi a jorrar água. Pela imagem e pelas palavras merece uma visita.
    Bom verão!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Merece uma visita, sim senhor!
      Boas férias!

      Eliminar
  4. Deve estar bem bonita!
    Já não vou para esses lados à noite há muito tempo!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então, é altura de fazer um passeio por estas bandas...
      Bjs

      Eliminar
  5. Preciosa Fuente. Creo que pasé junto a ella pero estaba apagada.
    Hay cuidar y perseverar esta maravillosas cosas que nos ofrece la Ciudad y no cometer barbaridades como las de bañarse dentro de ella.
    Abraços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pedro, infelizmente o que mais se vê são barbaridades...
      Abraço.

      Eliminar
  6. Parece muito linda mesmo Teresa
    que bom ter sido recuperada_ cumprimentos a Administração,
    afinal quando não vai nada certo reclamamos devemos tambem elogiar.Muito bem !
    meu abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é Lis, temos mais tendência para criticar o que está mal do que elogiar o que está bem! :)
      Um grande abraço.

      Eliminar
  7. Já vi as fontes de água a funcionar novamente, os jogos de luz ainda não.

    Mas o problema é sempre o mesmo: em um milhão de habitantes em Lisboa, basta meia dúzia de vândalos (OK, devem ser mais!) para estragar o que tem sido feito de bom pela cidade...

    Beijocas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ok, devem ser meia dúzia de vândalos de cada vez, mas é o suficiente! ;)
      Bjs

      Eliminar
  8. Há umas semanas fui ver as entranhas da Fonte Luminosa( possibilidade recente) e gostei. Vale a pena uma visita.
    Tem toda a razão quanto à falta de civismo dos lisboetas. Vivo numa zona bastante verde ( Quinta das Conchas e dos Lilazes, Parque Oeste e o recentemente reinaugurado jardim centenário de Santa Clara) onde a Câmara investiu bastante, mas lamento ver alguns equipamentos já vandalizados ( nomeadamente os aparelhos para exercício e o mobiliário urbano). As pax também não têm respeito nenhuma nem pelos animais que foram colocados nos lagos. Não só lhes dão porcarias para comer, como atiram para dentro de água "toneladas" de lixo. Assim, é difícil ter uma cidade sempre aprazível.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade Carlos! Tenho notado isso muitas vezes! Há um esforço grande para tornar a cidade aprazível e há sempre uns idiotas a estragar os espaços e os ambientes. Basta ver o exemplo dos tags nas paredes. Até os elevadores, da Glória, da Bica, que estavam tão bonitos, já estão esborratados outra vez! Para quando um susto sério nesses vândalos?

      Eliminar
  9. Gostei imenso de lá voltar e recordar os meus tempos de menina.
    A Fonte estava linda e a companhia que tínhamos não podia ser melhor.
    É, de facto, pena, que nem todos gostem do que é belo e não façam nada para o manter dessa maneira.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O não sei o que faz as pessoas (algumas! meia dúzia!) estragarem o que é bonito, mas basta ver o que fazem nas paredes dos edifícios e das estátuas...
      Também gostei muito de lá ir com vocês :)
      Beijinhos.

      Eliminar
  10. Oi, Teresa!
    Assim dando nados na fonte, logo ela estará indo para a derrocada novamente! O povo precisa ajudar a preservar! O povo exige mas também nada faz! Nem tudo é dever do Estado!
    Espero que a fonte lhes traga muita felicidade. Está belíssima!!
    Bom fim de semana!!
    Beijus,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Luma, o povo exige mas nada faz para preservar, essa é que é uma grande verdade! Precisamos de crescer em civismo!
      Bjs

      Eliminar