sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

A calçada lisboeta




Poucas coisas me maravilham tanto em Lisboa como os desenhos a preto e branco das nossas ruas! Damos por eles quando os pisamos, mas é quando os olhamos de cima que toda a sua beleza nos atinge. São como rendas pousadas no chão. Fazem-me lembrar aqueles bonecos que a minha mãe recortava, em papel dobrado, quando eu era pequena; eu ficava fascinada, quando ela desbobrava o papel e os bonequinhos surgiam, destacados sobre o fundo escuro da mesa, todos de mãos dadas ou a dançar numa roda perpétua...
A calçada portuguesa é bem mais antiga do que os bonecos recortados da minha mãe. Tal como a conhecemos, começou no século XIX, na Costa do Castelo, no Rossio, nos Restauradores (ao tempo, o Passeio Público). Hoje, é um traço distintivo da cidade, que todos os turistas reconhecem e apreciam e todos os lisboetas amam.
Há alguns anos, a Câmara Municipal de Lisboa criou um curso de calceteiros, para que esta belíssima arte não se perdesse. Colocou até uma estátua de um calceteiro, em jeito de homenagem, frente à Igreja de São Nicolau. 


E, no entanto... esta semana a mesma Câmara Municipal de Lisboa decidiu retirar a calçada portuguesa de vários locais de Lisboa. Não das zonas turísticas e históricas, aí não se tira, fica "para inglês ver..." Desaparece dos outros locais, como já desapareceu da Rua da Vitória ou do Largo de São Nicolau, juntamente com a tal estátua de homenagem aos calceteiros. E em nome de quê? Em nome da mobilidade dos cidadãos.
Fico estupefacta! Uma calçada portuguesa bem feita não é um obstáculo para a mobilidade e é um regalo para os olhos! Há que ter bom senso e preservar o que deve ser preservado! É algo que é só nosso, uma parte da marca Lisboa, que nós soubemos exportar para o Brasil, por exemplo, e que se confunde com a própria cultura portuguesa! 
Ainda bem que a Câmara só gere Lisboa! Já a imagino a tapar e calcetar os canais de Veneza, por exemplo. Não há dúvida de que são muito pouco cómodos para a mobilidade pedonal!


9 comentários:

  1. Olá, TERESA !

    Importa-se de me dizer onde é a de cima ?
    Imagino que a de baixo seja em Cascais.

    Um beijo e obrigado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá João!
      A foto de cima é do Largo do Chiado. Linda, não é? Parece um daqueles naperons de renda antigos...
      Beijinhos.

      Eliminar
    2. É mesmo muito linda !
      Não faço idéia de onde foi obtida !...
      E a de baixo, Teresa ?
      ( Desde o dia 25 que não consigo expedir e-mails, embora os receba ! ).
      Bom fim de semana e grato pela prontidão da resposta.

      Eliminar
  2. Olá, Teresa

    Alguém me deu hoje esta notícia, esta incongruência, nem quis acreditar.

    Realmente, é não ter a mínima noção do património único que são as calçadas portuguesas.

    Obrigada pelo post.

    Bj

    Olinda

    ResponderEliminar
  3. Que saudade de Lisboa! Lembrei-me agora de um dia ter ficado observando os desenhos das calçadas e imaginando o trabalho que teriam dado... Abração, querida! (estou voltando à blogosfera...)

    ResponderEliminar
  4. Que péssima notícia me dás!
    Eu sabia, claro, e sou contríssima esta «decisão» destes vereadores - que para isso já não querem consultar o POVO. Mas desconhecia que já tinham começado a roubar as pedras dos passeios públicos! (já desapareceu da Rua da Vitória ou do Largo de São Nicolau, juntamente com a tal estátua de homenagem aos calceteiros. E em nome de quê? Em nome da mobilidade dos cidadãos.)

    Fotografem, façam vídeos, reunam comprovativos. Nada melhor do que o antes para provar se o «depois» não passou de uma marosca. Não existe uma PETIÇÃO para os que estão contra mostrarem a sua indignação? Fazem-se tantas, será que alguém com conhecimento de causa criou uma? As televisões e jornais ao invés de às vezes andarem por aí a «inventar» notícias bem podiam fazer a cobertura de uma coisa destas. Mas não para fazer uma como a que vi noutro dia, sensacionalista e idiota qb, que responsabilizava a calçada portuguesa pela solidão e enclaustramento dos idosos, mais parecia que falavam de uma pessoa vil que precisava ser capturada e levada à justiça!

    Quais serão os VERDADEIROS MOTIVOS desta retirada de pedra?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Portuguesinha!
      Já há uma petição a correr, sim, no facebook. Já a publiquei lá.
      Experimente entrar por aqui:
      http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT72693

      Eliminar
  5. É uma das fotos mais belas de Lisboa; e lá no sítio, não nos apercebemos totalmente disso...

    ResponderEliminar
  6. É das artes tipicamente portuguesas mais bonitas e marcantes e devia ser perpetuada e nunca esquecida. Infelizmente calceteiro é uma profissão em vias de estinção

    ResponderEliminar