quarta-feira, 29 de maio de 2013

A minha proposta para a reforma do Estado


Muito se tem falado ultimamente de reforma do Estado. No meio da retórica da reforma e das medidas que vão surgindo, apercebi-me de que essas medidas têm caído quase exclusivamente sobre os funcionários da Função Pública. Estou certa de que isso só acontece por falta de imaginação. Por isso, decidi dar o meu contributo. E, porque todos concordamos que o exemplos devem começar pelo topo, a minha proposta debruça-se sobre a Presidência da República.
Pensando em termos de poupança económica, proponho uma alteração na idade mínima para um cidadão se candidatar ao mais alto cargo da Nação. Os 75 anos parecem-me uma idade razoável, por várias razões.
Em primeiro lugar, vai ao encontro do aumento da esperança média de vida, que tem servido de argumento para o aumento da idade da reforma dos comuns mortais.
Em segundo lugar, diminuía claramente, e por razões óbvias, os gastos a que os nossos presidentes continuam a submeter os contribuintes após a sua saída do cargo. O espírito republicano, de que tanto falam, não os impede de continuarem com gabinetes e secretárias, seguranças e motoristas. Por vezes, durante muitos e bons anos. Neste momento, quantos ex-presidentes continua o Estado Português a manter? A minha proposta, adiando para uma idade um pouco mais tardia o acesso a esse cargo, diminuiria também esses encargos posteriores.
Dir-me-ão: ah e tal, nessa altura da vida, mais sujeito a doenças e outras diminuições de capacidades, não irá o Presidente da República enfraquecer a qualidade da sua intervenção democrática? Bem, com sinceridade, penso que ninguém iria notar a diferença!

10 comentários:

  1. Parece-me bem (que grande cavacada).
    :)

    ResponderEliminar
  2. Parece-me uma boa ideia e os 75 anos uma proposta razoável. O Pertini, em vésperas de fazer 90, continua presidente, prque é o único que gera consenso entre os partidos.

    ResponderEliminar
  3. Aplaudo com todo o entusiasmo, Teresa !
    Então o Mário Soares não se julga lúcido para dar constantes bicadas à sua direita ?
    Já abordei noutro espaço, o que ele e a família facturam ao povo português.
    A Drº. Maria Barroso para ir à missa à Praia da Rocha, leva motorista e segurança.
    Para dar o seu passeio matinal , por volta das 7:00 h, do Vau ao Farol do Arade, leva dois seguranças.
    O mais económico deve ser o General Ramalho Eanes e a sua mulher. ( Claro, não sãp políticos ! ).


    Um beijo.

    ResponderEliminar
  4. Oi Teresa
    Quem dera nossas propostas fossem aprovadas,o País seria outro.
    O que vemos é eles mesmo fazendo as leis que sempre os beneficiam e nos impondo todo tipo de candidato,deixando o povo sem opção.
    Quando mudaremos isso ?
    beijos e bom feriado

    ResponderEliminar
  5. Boa. Adorei a tua ideia. E gostei do teu remate final. ;))

    ResponderEliminar
  6. rrrssss Assino contigo!

    Bom fim de tarde

    ResponderEliminar
  7. Vi aí atrás falar das mordomias dos antigos Presidentes e são um facto.
    Mas e que dizer do actual, que gasta mais anualmente que a coroa espanhola?

    ResponderEliminar