sábado, 8 de agosto de 2009

Crónicas de Jerusalém - II



O Muro das Lamentações é um sítio estranho. Pensamos que o conhecemos bem, das imagens que vamos vendo na televisão. Mas é bastante diferente, visto e vivido ali mesmo. Começamos a vê-lo ao longe e a perceber a massa humana junto dele. No topo da grande praça fronteira ao Muro, um controlo policial: já estamos a ficar habituados, revista, passa as malas... A praça é grande, mas o recinto que dá acesso ao Muro é muito mais pequeno. Do lado direito, é o recinto das mulheres; do lado esquerdo é o dos homens.


O recinto dos homens é, talvez, o triplo do das mulheres, por isso, eles rezam tranquila e espaçosamente, enquanto elas se acotovelam num espaço exíguo. Ainda por cima, as mulheres trazem cadeiras e carrinhos de bebé, rezam balançando o corpo ou recuam após rezar junto ao Muro - sempre de frente para o Muro, em sinal de respeito - o que torna o espaço apertado e confuso. Na zona masculina, entretanto, o espaço abunda e os homens rezam cantando. Machismo, em versão judia ortodoxa?

(A minha mão no Muro das Lamentações)

Perto do hotel, há um souk colorido e animado, onde compram e vendem tanto judeus como árabes. Tirei algumas fotografias, mas as fotografias não conseguem captar os pregões gritados dos homens, nem o cheiro intenso das frutas e das especiarias.


4 comentários:

  1. Olá!!! Adorei, simplesmente adorei tuas "crónicas". Abriste-me o apetite...Jerusalém.
    Continua, quem sabe me convenças mm.
    Beijinho
    Ana

    ResponderEliminar
  2. Olá Ana
    Para quem gosta de viajar, como nós, é interessante ler sobre impressões de viagens, é um pouco como estar lá!
    Acho bem que vás a Israel, se puderes, é um país muito interessante. Depois falo contigo.
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Teresa, que bom que você veio nos contra sobre sua viagem a Jerusalem, dividir conosco suas experiências, já que não será nada fácil, pelo menos para mim, poder chegar lá algum dia nesta vida... Um abração!!!

    ResponderEliminar
  4. Olá Sueli
    Para mim, também foi uma viagem especial, tanto pelo tema do Seminário "Ensino do Holocausto", como pelos locais que me permitiu visitar. Por isso tudo me apetece partilhar.
    Bjs

    ResponderEliminar