quarta-feira, 16 de março de 2016

Quando o pé foge para o chinelo...




Era uma frase que se ouvia frequentemente, durante a minha infância. Significava que se estava a fazer qualquer coisa que não era apropriada para quem se assumia como uma senhora, ou um cavalheiro. Quando se fazia barulho na rua, quando se ria alto, ou se utilizava calão, ou se diziam asneiras, ou, de alguma maneira o nosso comportamento não era dignificante... estava o pé a fugir para o chinelo! Era a velha oposição entre uma Senhora e uma Mulher da Rua, metaforicamente simbolizadas pela oposição entre o sapato e o chinelo. 
Lembrei-me desta frase a propósito da brincadeira que a Chica lançou: uma palavra por semana; e cada um, se quiser entrar na brincadeira, constrói uma frase que inclua essa palavra! Sem ultrapassar as sete palavras! Parece mais fácil do que realmente é!
A palavra desta semana? Chinelo, é claro! Mas, atualmente, o chinelo já não significa qualquer diferença social. Há chinelas para todos os gostos e todos os preços! E quando, hoje, dizemos que nos foge o pé para o chinelo, isso só significa que nos apetece relaxar! Provavelmente, está um calor de abrasar, e um chinelinho numa esplanada, a comer um gelado ou a beber uma cervejinha bem fresca, é mesmo o que de melhor nos pode acontecer! Felizmente!


8 comentários:

  1. Teresa, que bom te ver brincando e adorei essa frase linda, bem certinha e também bem explicada! Valeu! Obrigadão! bjs, desculpa a demora em vir te ver! bjs, chica

    ResponderEliminar
  2. Bem gostava de entrar na brincadeira, Teresa.
    Mas tu esgotaste a minha fonte...
    Parabéns e um beijo amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh João, não tinha essa intenção... E tenho a certeza que tu tens imaginação para muito mais!
      Bjs

      Eliminar
  3. Boa noite, querida Teresa!
    Ficou bem interessante!
    Bjm muito fraterno

    ResponderEliminar
  4. Ainda uso a frase na antiga acepção, que tem algo a ver com o "estalar do verniz". E normalmente associo mais a quem se acha um portento de boas maneiras, mas depois, perante qualquer contrariedade, arma uma grande peixeirada.

    Mas tens razão,hoje em dia há chinelinhos bem carotes! :)

    Beijocas

    ResponderEliminar
  5. Um chinelinho para descontrair num dia de calor, bem bom.
    Gostei muito, Teresa, deste brincar com as palavras.

    Bj

    Olinda

    ResponderEliminar
  6. Lembro-me bem dessa frase :)
    E não me importava nada de calçar o chinelo da foto :)

    Um beijinho e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  7. Também conheço a expressão, gostei muito deste texto, pela memória e como uma boa resposta ao desafio
    um beijinho

    ResponderEliminar