sábado, 5 de março de 2016

Crocodilos na piscina




Ouvi há dias uma história engraçada. 
Um milionário deu uma festa magnífica na sua casa. A comida, a animação, estava tudo excelente. Os convidados foram ficando cada vez mais animados, à medida que a música e a bebida aceleravam os ritmos. Lá para o meio da noite, o anfitrião convidou todos para se reunirem à volta da piscina. Tomar um banho noturno parecia mesmo uma boa ideia! Quando chegaram à piscina, o dono da casa declarou:
- Ofereço 100 000 euros a quem se atirar à piscina e a atravessar até ao outro lado! 
Parecia uma coisa fácil e foram vários os convidados que se abeiraram da piscina. Foi então que se começaram a ver vultos na água: eram crocodilos! Vários crocodilos nadavam calmamente, como quem espera o pequeno almoço... Todos os que se tinham chegado à beira da piscina, mesmo os mais afoitos, agora recuavam. Já ninguém tinha vontade de dar um mergulho!
Mas o dono da casa insistia:
- Subo a aposta! Ofereço 500 000 euros ao primeiro que chegar ao outro lado!
Mas todos se entreolhavm e recuavam.
O anfitrião é que não desistia:
- Ofereço metade da minha fortuna a quem tiver a coragem de nadar até àquele lado!
Ouve-se o barulho de um mergulho e todos correm para ver quem era o corajoso nadador e se iria vencer a corrida. Na piscina, um homem nadava desesperadamente, seguido por quatro ou cinco crocodilos. O suspense era grande, todos seguiam, hipnotizados, o esforço do homem. Finalmente, o nadador chegou ao outro lado e içou-se, ofegante, olhando em volta, como quem ainda não acredita na sua própria sorte.
Todos o felicitavam; o dono da casa com um pouco menos de entusiasmo que os outros convidados. Um deles não resiste e pergunta:
- Como é que teve coragem de nadar no meio dos crocodilos? Apesar do prémio ser muito bom, foi precisa muita coragem!
- Coragem? Eu gostava era de saber quem foi que me empurrou para a piscina!
Quando ouvi esta pequena história, ri-me. Mas fiquei a pensar... Às vezes, precisamos mesmo de um empurrão para termos a coragem de enfrentar um desafio que julgavamos insuperável, e atingirmos objetivos que julgavamos inatingíveis.

5 comentários:

  1. Que bela história... e é bem verdadeira! somos muitas vezes empurrados contra a vontade e, nesse momento, que remédio! toca a nadar! =)

    ResponderEliminar
  2. E o dono da casa sempre ofereceu metade da sua fortuna ?
    Fica a pergunta.

    Um história de amigos de crocodilos, Teresa.

    Tem um bom Domingo.

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  3. Mergulhar e nadar para o outro lado da piscina? Ná, a minha primeira reação seria sair da casa daquele doido que tem crocodilos na piscina... :)

    Beijocas

    ResponderEliminar
  4. Certas histórias quando termina fica a pergunta _ 'qual a moral? essa é bem peculiar e nos mostra o quanto necessitamos de um empurrãozinho que nos levará a outra margem... só não sabemos se vivos ou mortos... rs
    Boa Teresa_ só nao queria me arriscar muito por perto.
    Feliz dia da Mulher também pra ti.
    grandes figuras , as mulheres! me orgulho de muitas que conheço e também das que conheço de ler de imaginar de admirar! Você está incluída.
    abraços

    ResponderEliminar
  5. Que linda história e lição ao final! Valeu! Que bom te ver novamente! Fazia tempo!! beijos, chica e tido de bom! Vou pegar novamente teu link pra seguir!!

    ResponderEliminar