terça-feira, 5 de julho de 2016

Em Timor festejou-se a vitória de Portugal




Depois da emoção que foi, para muitos portugueses, a passagem da seleção portuguesa às meias-finais no Euro 2016, tivemos outro momento não menos emocionante: as imagens dos festejos em Timor Leste. Eram 6h 30 da manhã em Dili quando o jogo finalmente acabou, depois do prolongamento e dos penalties. E dezenas de bandeiras de Portugal sairam à rua, empunhadas por muitos timorenses, a pé ou de motocicleta, que percorreram as ruas de Dili festejando a vitória de Portugal, como se fora a sua própria.
Estas imagens são emocionantes, porque nos mostram a ligação emocional que ainda existe entre um território longínquo, parte de um império colonial vasto e disperso, e esta cabeça do império, tantas vezes desorganizada e pouco eficaz. 
Penso, por vezes, que sofremos de um qualquer complexo em relação ao nosso passado colonial. Umas vezes, incensamo-lo, exageramos os heroísmos e os nacionalismos. Outras vezes, deixamos pesar mais os complexos de culpa e só recordamos a exploração e a escravatura. Algures no meio estará um olhar mais limpo e descomplexado sobre a nossa história. 
Estas manifestações de alegria nas ruas de Dili fizeram-me lembrar um artigo do professor Paulo Pinto, historiador e investigador da Universidade Nova de Lisboa, sobre "Descobrimentos e Memória". Lembrava o professor Paulo Pinto o silêncio que envolveu os 500 anos da chegada dos portugueses a Timor, tradicionalmente datada de 1515. A jovem república de Timor-Leste celebrou a data, com pompa e festejos públicos, ao mesmo tempo que festejava os 40 anos da sua declaração de independência. O governo português juntou ao silêncio a ausência nas cerimónias oficiais em Dili, fazendo-se apenas representar pelo Presidente do Tribunal Constitucional.
Esta miopia na forma como se olha para o nosso passado origina estas situações. Pelo contrário, acarinhar os laços emocionais que se estabeleceram poderá potenciar laços culturais duradouros e, seguramente, valiosos.


2 comentários:

  1. E agora hão de festejar mais ainda...Está ganhando nesse momento! bjs, chica

    ResponderEliminar
  2. Boa noite, querida Teresa!
    Parabéns! Sempre e por tudo de belo daí...
    Bjm muito fraterno

    ResponderEliminar