quinta-feira, 1 de agosto de 2013

O Hojismo


Já todos fomos crianças. Viviamos a achar que o futuro é que era bom! "Ah! Quando eu tiver 12 anos... Quando chegar aos 15, já posso sair à noite..." Imaginavamo-nos com 18 anos, crescidos, lindos, cheios de coisas interessantes para fazer! As crianças são os campeões do amanhãzismo. Projetam-se no futuro, confiantes de que ele lhes vai trazer tudo o que antecipam nos seus sonhos.
Depois, o tempo vai passando, invariavelmente. À medida que envelhecemos, começamos a olhar para trás, a reviver com nostalgia os tempos da infância e da juventude. Gostamos de contar e recontar as mesmas histórias, às vezes retocadas pelo tempo. Mas este ontemzismo não é monopólio dos idosos. Conheço muita gente mais nova que vive mergulhada num passado qualquer, numa época dourada, blindada ao presente pelos esplendores do passado. E também os há que vivem projetados no futuro, muito depois de terem passado a infância. Esquecem-se de viver o dia a dia, mergulhados em responsabilidades profissionais ou pessoais, que levam muito para lá do razoável. Projetam-se no futuro, esquecendo que o caminho para esse amanhã é atapetado de muitos hojes que merecem ser vividos plenamente.
Vivemos entalados entre o ontem, que não é mais do que um hoje que já passou, e um amanhã, um hoje nebuloso e incerto, que ainda não chegou. 
E foi assim que eu me tornei adepta do hojismo. Aprender com o passado, sim, preparar o futuro, claro, mas acima de tudo viver o presente, o dia de hoje. Com o espanto do primeiro dia e a determinação do último. O dia de hoje é o que aí está, para ser usado e abusado, gozado com desmesura, apreciado em cada minuto.
O dia de hoje está cheio de coisas fantásticas. O sol e o rio, um livro a ler à sombra, um refresco numa esplanada, a música na rua. Uma gargalhada partilhada, uma confidência. Cantar alto, mesmo desafinado, dançar sozinho, mesmo desajeitado. Um abraço, umas mãos dadas, um telefonema inesperado. Um sorriso, sempre!
Desejo a todos umas boas férias e muitos hojes cheios de alegria!